Publicidade
Esportes
Craque

Jefferson rebate críticas da diretoria do Botafogo e desabafa: ‘Foi uma covardia’

Após pedir pra não jogar na goleada sofrida contra o Santos pela Copa do Brasil, o goleiro detonou o diretor de futebol, Wilson Gottardo. Crise entre o jogador e os dirigentes do clube carioca se agrava a cada dia 18/10/2014 às 10:27
Show 1
Goleiro Jefferson rebateu as críticas de Gottardo e a crise no Botafogo aumenta ainda mais.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O goleiro Jefferson reagiu às criticas sofridas pela diretoria logo após a humilhante eliminação da Copa do Brasil frente ao Santos na noite desta quinta-feira (16), no Pacaembu. O titular do Botafogo e da Seleção Brasileira detonou o diretor de futebol Wilson Gottardo e disse que o dirigente foi desleal. Segundo o camisa 1 do clube carioca, o cartola colocou em xeque o comprometimento do jogador junto ao time e torcida.

O arqueiro do “Glorioso” (como é conhecido o Botafogo) não engoliu a maneira como seu pedido de dispensa foi conduzido pela diretoria do clube. Jefferson lembrou que vêm sendo convocado para Seleção constantemente e que em momento algum foi procurado por Gottardo.

"Todos conhecem meu caráter e profissionalismo no Botafogo. O que aconteceu foi uma covardia da parte do Gottardo, ele foi desleal. Em nenhum momento ele chegou para mim e disse que precisaria de mim contra o Santos. Pelo contrario. Tudo indicava que não me usariam. Em nenhum momento me disseram que eu voltaria da seleção diretamente para São Paulo e fui para o Rio de Janeiro", disse Jefferson.

Mea culpa de Jefferson

O goleiro não se eximiu de um pedido de desculpas para o comandante da equipe, o treinador Vagner Mancini, por não ter comparecido ao hotel onde a delegação do time estava concentrada. Mas acha estranho toda a confusão que se fez.

"Eu até admito que deveria ter ido ao hotel e peço desculpas ao Vagner Mancini e ao torcedor do Botafogo. Estou tendo essa humildade, mas acho que a situação foi muito mal conduzida. Recebi um e-mail na terça-feira falando sobre o jogo, mas antes disso o Gottardo já havia dito que havia acertado comigo que eu jogaria, o que não aconteceu". Se estava decidido, porque o e-mail na terça? Tem algo errado nisso tudo", desabafou.

Crise sem fim

A crise na relação entre o camisa 1 e os cartolas do Botafogo só tem aumentado desde a dispensa dos outros líderes do elenco. No entanto, disse crer que Gottardo não agiu de má fé e aceitaria um pedido de desculpas.

"Não digo que foi por má fé. Respeito muito ele como jogador. Ser dirigente é uma responsabilidade grande e deve estar preparado. Ele teria que ter humildade de admitir o erro. Dizer que não me comunicou de nada com antecedência, pois essa é a verdade. Eu tenho a humildade de pedir desculpa ao Mancini e a torcida e espero que ele tenha a mesma coisa", finalizou Jefferson.

Publicidade
Publicidade