Publicidade
Esportes
Craque

Jogador amazonense comemora ano de título da Libertadores e a ‘adoção’ por Rei do Futsal

Aos 19 anos, Pimpolho se tornou uma das promessas do futsal brasileiro, já vestiu a camisa da seleção brasileira e foi já foi campeão da Liga Futsal e Libertadores 27/12/2015 às 15:57
Show 1
Ao lado do ídolo e companheiro, que o ‘adotou’ no clube
Anderson Silva Manaus (AM)

Chegar entre os “grandes”, seja em qualquer segmento, ainda por cima distante das principais cidades do Brasil, não é para muitos. No esporte é ainda pior. Um dos poucos exemplos a conseguir a sonhada façanha é o jovem Luiz Henrique, de 19 anos.

Conhecido pelo apelido de Pimpolho, o amazonense se tornou uma das promessas do futsal brasileiro. Tanto é que nem mesmo completou 20 anos e já vestiu a camisa da seleção brasileira da modalidade, foi campeão da mais importante competição do País, a Liga Futsal, em 2014, e no inicio do mês levantou a taça de Campeão da Libertadores.

“Primeiro que nem imaginava sair daqui e ser reconhecido, principalmente quando aqui (no Amazonas) tudo é distante... E jogar fora por grandes equipes... É a realização de um sonho chegar à seleção e conquistar os títulos da Liga e da Libertadores. É  uma felicidade muito grande”, disse Pimpolho.

Todas essas conquistas foram sob os olhares e a aprovação do maior ídolo do futsal do Brasil, Falcão. O craque foi o responsável pela evolução do jovem, ao convidá-lo para o Brasil Kirin – equipe criada por ele.

“Foi ele (Falcão) que me levou para o Brasil Kirin. Ele me convidou para o projeto e ele disse que iria me tratar como um filho dele. De imediato aceitei e foi o que aconteceu”, revelou o jogador, detalhando o gol da final da Libertadores.  “Fiz um gol na final contra o Real Bucaramanga (Colômbia) e marcou minha vida. O Falcão é um cara sensacional, só tenho a agradecer”, frisou.

Que venha 2016

Em Manaus, desde o último domingo, Pimpolho agora quer descansar ao lado da família e da filha, Manoella Reis, de apenas três meses.
Com o contrato encerrado com o time de Sorocaba, interior de São Paulo, o craque amazonense agora tem a opção de escolher qual clube vai defender no próximo ano. Convites não faltam.

“Agradeço ao Brasil Kirin e ao Falcão. Meu contrato não foi renovado. O time possui muitos jogadores com nível de seleção na minha posição (de ala). Tambem preciso jogar mais, e vou ter a oportunidade de jogar por um outro grande clube. Mas agora vou descansar”, disse.

Publicidade
Publicidade