Publicidade
Esportes
JOGO DURO

Jogadoras do Iranduba se lesionam e deixam jogo de futsal em ambulâncias

Em partida do Campeonato Amazonense Sub-17 de Futsal Feminino, o Iranduba precisou levar três jogadoras ao pronto-socorro após lesões sofridas na quadra em jogo contra o Santa Etelvina 25/07/2017 às 19:40 - Atualizado em 27/07/2017 às 14:25
Show zcr042601 p01
Emily, Letícia e Liara, do time sub-17 de futsal, foram atendidas no Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto e passam bem. (Foto: Divulgação)
Valter Cardoso Manaus

O placar de 4 a 0 ao fim da partida entre Iranduba/Uninassau e Santa Etelvina, válida pelo Campeonato Amazonense de Futsal sub-17 feminino, passou longe de ser o grande destaque na noite da última segunda-feira (24). 
Apesar do placar elástico, a noite ficou marcada pelo número de atendimentos  médicos que precisaram ser feitos. Três jogadoras do Iranduba deixaram a quadra lesionadas. “No primeiro lance, a jogadora (Emily) levou uma falta muito forte e acabou caindo com a bacia no chão e aí ela não conseguia se levantar, tendo que ser carregada.  Ela não conseguia movimentar mas sentia se nós encostássemos”, relatou o diretor do Iranduba, Lauro Tentardini.

O cenário que já parecia ruim ficou  pior com a lesão ainda mais grave de Letícia. “A situação da Letícia é que ela sofreu uma falta duríssima e  foi praticamente arremessada contra a parede na quadra, e praticamente ‘ricocheteou’. Ela caiu, bateu o quadril e voltou a bater de novo”, relembrou Lauro, que  revelou o susto diante da gravidade do lance. “A Letícia saiu do estádio sem sentir as pernas, foi o que mais nos preocupou”, revelou.
 As decisões da arbitragem diante do cenário preocupante da partida foram questionadas pelo dirigente. “O juiz só foi dar o amarelo depois de muito tempo de paralisação porque a torcida do estádio se manifestou, senão não daria”, questionou Lauro. 

Após o lance, o Hulk ainda sofreu uma terceira baixa: Liara. A jogadora teve uma lesão no tornozelo após sofrer falta.
Por conta da gravidade, Emily e Letícia precisaram de atendimento do Samu. Liara, com lesão menos grave, pôde ser levada ao hospital sem a necessidade do serviço de urgência. “As três atletas foram encaminhadas ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde foram muito bem atendidas, e depois de algumas horas, a Letícia voltou a ter a sensibilidade nas pernas. Acredito que tenha sido por conta do choque muito forte”, explicou Lauro Tentardini.

A previsão é de que as três atletas fiquem sem atuar nas próximas partidas pois vão passar por reavaliação médica. Apesar do susto, o sentimento ainda é de alívio.  “Ficar alguns dias fora do futsal foi um prejuízo bem pequeno perto do que poderia ser”, finalizou Lauro.
  
Federação responde

Procurada pelo CRAQUE, a Federação Amazonense de Futebol de Salão , responsável pela organização do Campeonato Amazonense de Futsal Sub-17 Feminino, explicou que já solicitou imagens da partida para analisar a conduta da arbitragem. “Isso é um fato isolado. Não consigo te dar nenhum posicionamento antes de ter as imagens e ver o que aconteceu”, explicou a superintendente da Federação, Andreza Azevedo. Após a análise dos lances da partida, a FAFS vai avaliar se houve falha da arbitragem para aplicar punições. “As medidas são de acordo com o nosso sentimento. Isto é interno. Se alguém falha, de forma grotesca, consequentemente tem suas punições, suas penalizações. Isto é certo”, completou Andreza.

Publicidade
Publicidade