Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
Bola Oval

Estreantes na Copa Norte de Futebol Americano são experientes em competições

Atletas de futebol americano relatam histórias em outros esportes e contam como conciliam as modalidades com o futebol da bola oval



ESP-WA_9.JPG (Foto: Winnetou Almeida)
14/08/2017 às 09:25

Expectativa e preparação especial para a estreia na Copa Norte de Futebol Americano. Sensações que estão fazendo parte da rotina de North Lions, Nacional Cavaliers e Tarumã Broncos. As três equipes jogam no campo da Vila Olímpica neste domingo, mas embaixo dos capacetes, existem histórias de quem já tem uma trajetória em outras modalidades e acabaram descobrindo no futebol com a bola oval um novo esporte para a vida.

O campo  da Vila Olímpica é um velho conhecido do jogador dos Lions, Rhaony Caldas. Era lá que o jogador da linha ofensiva  treinava e competia no lançamento do martelo, entre os anos de 2000 e 2007, e o esporte lhe rendeu medalhas nos  Campeonatos Brasileiros, Sul Americanos e dos Jogos Escolares nesse período. 



Após a aposentadoria, ele ficou parado até o ano de 2015, quando passou a jogar futebol americano. “Tive a oportunidade de conhecer o Brasil através do atletismo e agora eu tenho a oportunidade de fazer um esporte que eu levo como alto rendimento e voltar a viver essa experiência de atleta é muito legal”, disse o jogador que apesar de estar acostumado com a véspera de competições importantes, garante que não é fácil conter a expectativa antes do jogo contra o Nacional Cavaliers, às 14h. “Não é fácil e são momentos diferentes. No lançamento do martelo, tem aquela emoção que é mais fácil de controlar porque é uma competição individual e depende só de mim. Já o FA é coletivo e envolve vários sentimentos. É uma experiência nova e nunca tinha participado de esporte coletivo então não fico tranquilo, fico bem nervoso mesmo e é bom porque o dia que não ficar nervoso, perde a graça”, disse.

Novas modalidades
Outro jogador que vem do atletismo e precisou se adaptar à realidade de um esporte coletivo foi Ed Flávio. Vindo no salto em distância, ele já faturou medalhas em Campeonatos Brasileiros e Regionais. Recentemente, ele passou a se dedicar a duas novas modalidades: levantamento de peso e futebol americano, que teve que passar por uma adaptação. “No começo foi bem difícil porque eu sou muito competitivo e eu não gostava de esportes coletivos justamente por depender de outras pessoas, mas com o tempo você aprende que aquilo é como se fosse uma família, tem que defender o cara que está do seu lado e confiar nele”, completou.

Já no caso de David Telles, linebacker (defesa) do Nacional Cavaliers, o futebol americano está presente há mais tempo na rotina. São 10 anos jogando o esporte da bola oval e conciliando com o judô e, atualmente, com o triathlon. “A gente vai ajustando que dar para fazer tudo. Trouxe técnica do judô para os tackles (movimento para derrubar o adversário), força sempre tive e resistência, principalmente hoje pelo fato de fazer tantos  esportes aeróbicos”, disse o atleta. No Futebol Americano já conquistou competições regionais como o Jungle Bowl e até o Torneio de Brasília, válido como campeonato Brasileiro atualmente.
 

O QUÊ:
Copa Norte de Futebol Americano

ONDE:
Vila Olímpica

QUANDO:
Domingo
9h: Tarumã Broncos x Boa Vista Nordics
14h: Nacional Cavaliers x North Lions
 

INGRESSO:
1Kg de alimento não-perecível


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.