Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
FUTEBOL DE BASE

Jogando no meio dos meninos, Poly é destaque do Amazonense Sub-11

Tendo Marta como inspiração, Polyana Santos joga pelo Sub-11 do Manaus. Mesmo atuando entre os meninos, ela já marcou dois gols



poly_978E3330-953D-43EC-BDBA-60FC627B2F4B.JPG Foto: Rui Costa
21/07/2019 às 19:30

“Não vai ter eu, Formiga e Cristiane para sempre”, proferiu a Rainha Marta após o Brasil ser eliminado para a França, na última Copa do Mundo Feminina. Passado o Mundial, a preocupação é para saber como serão as próximas gerações da Seleção Brasileira. Contudo, há um talento amazonense que se candidata ao posto de nova craque. Polyana Santos, de 10 anos de idade, joga pelo Manaus na categoria Sub-11 e foi a responsável por marcar o primeiro gol feminino em uma competição de base destinada ao naipe masculino. 

Vestindo a camisa 10 do Gavião do Norte, Poly - como é chamada pelos seus companheiros de time - joga entre os meninos mesmo. Além do primeiro gol, marcado contra o Criarte ainda na primeira rodada, a atleta mirim marcou o segundo contra a equipe do Fast Clube, na sexta rodada do torneio. Com o apoio da mãe, Terezinha Santos, Polyana vive a sua primeira experiência em uma competição oficial da modalidade. “Senti muita alegria quando marquei os gols. E jogar com a camisa 10 é uma grande responsabilidade”, declarou a jovem jogadora. 



Incentivada pela mãe, que foi atleta amadora de futebol, Poly tem recebido apoio tanto de colegas de time quanto de adversários. O sucesso é motivo de orgulho dentro de casa. “É um sentimento inexplicável. Fico muito feliz de ver a minha filha jogando dessa forma. Meu apoio é total, em qualquer esporte”, comentou Terezinha. Mesmo tendo a direita como a perna preferida, a jogadora tem como parâmetro nada mais nada menos que Marta.

Plantar para colher

As competições femininas oficiais de base ainda não se desenvolveram pelo seguinte motivo: a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) homologa somente as competições com mais de quatro equipes e, no caso do Sub-11, somente três demonstraram interesse em participar do torneio estadual. A partir daí, a Federação Amazonense de Futebol (FAF) permitiu que meninas pudessem participar dos campeonatos destinados aos meninos. 

De acordo com Thiago Durante, diretor de competições de base da FAF, há a intenção de que o futebol feminino de base seja fomentado no estado. “É um trabalho de longo prazo, mas acreditamos que é possível termos de cinco a seis equipes na categoria de base do futebol feminino”, afirmou Thiago.

E além de Poly, o Manaus ainda possui mais uma jogadora, Kamilly da Cruz. No Sub-13 do São Raimundo, são mais três altletas. Inseridas no meio dos meninos, um sonho em comum: brilhar no futebol feminino.

News leonardo 9028af08 26fb 4271 b322 4409cded8370
Repórter do Craque
Jornalista em formação na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e repórter do caderno de esportes Craque, de A Crítica. Manauara fã da informação e que procura aproximar o leitor de histórias – do futebol ao badminton.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.