Publicidade
Esportes
Craque

Jogando no Bahia, o amazonense Lenine, fará sua primeira partida como profissional na terra natal

Victor Lenine, que atua no Bahia desde 2012, se diz privilegiado por jogar pela primeira vez no Amazonas, sua terra natal, mas garante que, em campo, defenderá as cores do time baiano 01/04/2015 às 22:16
Show 1
Victor Lenine jogará pela primeira vez como profissional no Estádio da Colina , nesta quinta-feira (2), às 20h50
Camila Leonel Manaus (AM)

Concentrado nas semifinais do Campeonato Baiano e da Copa do Nordeste, o Bahia desembarcou em Manaus com o time reserva, ou “time alternativo” – termo usado pelo técnico Sérgio Soares - mas se engana quem pensa que o Nacional terá vida fácil. Os jogadores vieram a Manaus querendo mostrar serviço e, além disso, um tempero amazonense pode fazer a diferença na hora do confronto.

O meio-campo do Bahia, Lenine, é amazonense e atua no tricolor baiano desde 2012. Em sua primeira atuação na terra natal, o jogador conta que se sente privilegiado, mas que entrará em campo concentrado para defender o Bahia.

“Eu me sinto privilegiado, estou muito feliz de estar aqui pela primeira vez pra jogar, eu sempre venho de férias, mas jogando profissionalmente é a primeira vez. É algo novo, mas muito gratificante. Eu estou aqui para defender as cores do Bahia, eu que moro há um tempo em Salvador, sou meio que baiano também, e a gente veio para ganhar ou então levar um bom resultado pra Salvador”, disse.

Apesar de estar há três anos na Bahia, o amazonense mostra que conhece bem o Nacional. E não é apenas o jogador amazonense que conhece bom o Nacional. O time da capital amazonense foi minunciosamente estudado por um departamento especial dentro do time baiano chamado Departamento de Análise de Desempenho (DADE), que colhe vídeos com jogos do time adversário para serem estudados pela comissão técnica e pelos jogadores.

 É perceptível, pelo discurso dos jogadores, que o Nacional não é um adversário desconhecido para a equipe do Bahia. “A gente tem acompanhado o Nacional também. Sabe que o está bem no campeonato estadual, já complicou muitos times na Copa do Brasil, então a gente vem concentrado, sabendo dessa dificuldade. A gente acredita em um bom jogo para levar um resultado muito bom daqui”, disse o meio campo Tchô.

Entrosamento

Mesmo entrando em campo com uma equipe formada pelos reservas, os jogadores do Tricolor Baiano garantem que entrosamento não será um problema dentro de campo.

“A gente treina junto durante a semana. Claro que o jogo é diferente, mas é como eu falei: é a responsabilidade de representar um grande clube que é o Bahia, e a gente tem que superar tudo isso”, disse Tchô.

Velhos conhecidos

Entre os reservas do Bahia que vieram para Manaus estão o zagueiro Chicão, campeão brasileiro pelo Corinthians, em 2011, que passou pelo Flamengo, além de Tchô, que atuou pelo Atlético Mineiro entre 2005 e 2009.

Formação

O Bahia jogou com uma formação parecida no dia 18 de março contra o Campinense pela Copa do Nordeste. Na ocasião, o Bahia empatou, levando um gol no último minuto de jogo.

Treino fechado

O Bahia realizou um treino na tarde de ontem, no estádio Carlos Zamith. O treino foi aberto durante 20 minutos, enquanto os jogadores faziam trabalho de alongamento.


Publicidade
Publicidade