Publicidade
Esportes
Craque

Jogo amistoso entre Nacional e Remo vai valer a taça ‘Leão Forte da Amazônia’

Manchete do CRAQUE de acesso do rival paraense à Série C serve de combustível para times mostrarem quem é o maior Leão do Norte 04/02/2016 às 09:10
Show 1
Taça vai acirrar a rivalidade com os paraenses
Anderson Silva Manaus (AM)

O que era seria apenas um amistoso de preparação do Nacional para a Copa Verde ganhou ares de rivalidade. Com o anúncio do amistoso contra o Remo, a diretoria do clube amazonense em parceria com a Federação Amazonense de Futebol (FAF) decidiu criar uma taça para “atiçar” a rivalidade dos clubes.

O vencedor da partida que será realizada no dia 14 deste mês, na Arena da Amazônia, às 18h, vai levar a taça “Leão Forte da Amazônia”.

“É além de um amistoso. Quando o Remo se classificou para a Série C, A CRÍTICA (no caderno CRAQUE) criou... ‘Esse é o Verdadeiro Leão do Norte’ (título da matéria foi “Isso é que é Leão!) e começou uma rixa. Nós, aproveitando esse gancho e decidimos fazer um evento e criamos o troféu ‘Leão Forte da Amazônia’, que vai ser disputado todos os anos na pré-temporada. Esse ano vai ser só um jogo aqui. Ano que vem serão dois jogos. Um aqui (Manaus) e outro lá (no Pará)”, explicou o presidente da FAF, Dissica Valério Tomaz.

“É algo para motivar o torcedor. Dá uma conotação de rixa, de disputa entre Pará e o Amazonas que vai ocorrer na Copa Verde. E ano que vem vamos tentar fazer um quadrangular com Remo, Paysandu, Nacional, Princesa ou Fast...”, frisou.   

A ideia dos diretores de Marketing do Nacional é fazer com que um grande público compareça ao evento. 

“O Nacional aceitou o desafio. Faz tempo que o Nacional não disputa qualquer título que seja com o Remo. E esse troféu vai determinar qual o Leão forte de 2016. Queremos tornar, fazer disso na pré-temporada uma tradição”, afirmou o diretor de marketing do Nacional, Roberto Peggy.

Mau retrospecto

Com a eliminação da Copa Verde 2014, na inauguração da Arena da Amazônia, e a derrota ano passado na Série D para o Leão Paraense, ainda na cabeça do torcedor, a diretoria não se importa com uma possível “freguesia” dentro da Arena.

“A gente não trouxe o Remo para perder. Trouxemos o Remo para disputar. E se a gente perder a gente perde para o Clube do Remo. Eles são paraenses, subiram para a Série C e mantiveram a base. Se o Nacional perder nós temos muito a melhorar. Se ganhar nós estamos no caminho certo”, analisou Roberto, que planeja uma campanha de marketing para atrair 15 mil torcedores.

Publicidade
Publicidade