Publicidade
Esportes
Craque

Jogo histórico: 33 anos de Fast x Cosmos no antigo Vivaldo Lima

O New York Cosmos foi um dos times mais populares do futebol dos Anos 70/80. Fruto de uma estratégia para popularizar o esporte bretão entre os estadunidenses 09/03/2013 às 11:16
Show 1
No Vivaldão lotado José Almeida entrevistando Romerito
acritica.com ---

Estádio Vivaldo Lima com mais de 80 mil torcedores. Carlos Alberto Torres expulso por agredir fisicamente o bandeirinha do jogo. Fast Clube enfrentando um dos mais famosos times do futebol mundial em plena capital amazonense. Estes e outros fatos inusitados, e únicos, tiveram lugar em um domingo ensolarado, dia 9 de março, há 33 anos, que marcou um dos dias mais glorioso do saudoso Vivaldão.

O New York Cosmos foi um dos times mais populares do futebol dos Anos 70/80. Fruto de uma estratégia para popularizar o esporte bretão entre os estadunidenses, o time investiu na contratação de craques renomados para tentar alavancar a modalidade, tendo contado até com Pelé entre 1975 e 1977.

Paixão

Quem pôde presenciar o acontecimento destaca a grandeza do fato. Claudio Nobre, atual vice-presidente do Fast, foi mascote no jogo. “Aquilo foi uma loucura, tinha gente em todos os cantos do estádio, por cima das marquises, no túnel, foi um acontecimento que movimentou toda a cidade”, relata Nobre.

Já José Almeida, cronista esportivo na época, conta do impacto que o evento nos administradores do Vivaldão na época. “Ficamos imaginando que se o Fast tivesse feito um gol, o estádio viria abaixo. Quase aconteceu em uma jogada de Fabinho, que tentou finalizar de calcanhar e perdeu o tento”, diverte-se Almeida. Os 56.890 torcedores pagantes constituem-se em um recorde inabalável.

Publicidade
Publicidade