Publicidade
Esportes
SUPERAÇÃO

Jovem com Síndrome de Down supera dificuldades e vira destaque no esporte

Raimundo Souza, o ‘Raimundinho’, superou dificuldades impostas pela Síndrome de Down e o perigo do mundo das drogas para reencontrar a felicidade na prática esportiva 09/09/2018 às 14:06
Show 1399347 221e5612 a07c 49b5 a01a 306e5b0f0ba4
Raimundinho foi responsável por acender a pira olímpica na abertura da nona edição das Olimpíadas Especiais das APAEs do Amazonas de 2018 e representa bem o espírito da competição. (Foto: Jair Araújo)
Valter Cardoso Manaus

Atletismo, natação e futsal. O currículo esportivo é variado e  quase tão extenso quanto o sorriso exibido por Raimundo Souza, o “Raimundinho”, durante as competições das Olimpíadas Especiais das Apaes do Amazonas. 

O jovem de 18 anos, nascido em Iranduba, tem Síndrome de Down e  carrega consigo a força de vontade de um verdadeiro vencedor, mas longe de ser limitada às conquistas esportivas. Na última terça-feira (04), o jovem atleta foi protagonista do ponto alto do lançamento das Olimpíadas. Foi através dele que a pira olímpica foi acesa em um momento carregado de sentimentos e emoção de alguém que conhece como poucos o poder da chama do esporte.  “O Raimundinho tem uma história de superação. Ele vem de uma família pobre, carente, lá de Iranduba. Ele já sofreu muita dificuldade pois o pai dele é idoso, a mãe já morreu e ele saiu das drogas através dos Jogos da Apae, onde nós o incentivamos a estudar para ele ser alguém e ter uma vida”, revelou a gestora da Apae Iranduba, Cristiane Ballester.

A condição especial de Raimundinho foi um dos fatores que contribuiu para que o jovem fosse procurado pelo mundo das drogas, mas a história passa longe de ser a única. “É comum. Se você diz que é bonitinho eles fazerem eles vão fazer porque querem agradar. O problema é que eles querem agradar aquela pessoa que diz que ama eles. Eles fazem para que você fique feliz e não fique com raiva deles, por isso eles são vulneráveis”, alertou a presidente da Apae Iranduba, Darlene Soares. 

A realidade pode ser pouco conhecida pela população em geral, mas alerta para o perigos que as pessoas com deficiência estão expostas. Por conta disso, nada melhor que um exemplo para mostrar que é sim possível lutar por um futuro melhor. “Através do Raimundinho podemos descobrir novos talentos então onde estão aquelas crianças escondidas, com deficiência, que os pais não apoiam, tragam para as Apaes, porque eles têm muito para mostrar. Eles têm talento, são pessoas maravilhosas então podemos descobrir muito mais do que isso”, acrescentou Cristiane Ballester. 

 Os triunfos esportivos de Raimundinho são importantes. O atleta conquistou títulos no futsal e chegou a disputar competições a nível nacional representando o Estado. A força de vontade em busca das vitórias é o maior combustível na busca por uma vida de conquistas ainda maiores na vida do jovem. “É uma superação.  Se a família ajudar, eles enfrentam qualquer coisa porque nadar, jogar futebol  sabendo que eles tomam remédios, mas na hora de jogar eles estão fortes e estão felizes brigando por aquilo já faz valer a pena”, finalizou Darlene Soares.

Durante a entrevista, Raimundinho preferiu as frases curtas. Sobre as mais diversas conquistas, esportivas e da vida, a frase mais dita é simples: “Estou feliz”, resumiu, com o característico sorriso no rosto de quem é um exemplo de superação e felicidade. Esta felicidade contagiante vai estar representando o Amazonas  em Canoas, no Rio Grande do Sul, após o atleta ser o vencedor da prova do arremesso de peso das Olimpíadas Especiais das Apaes do Amazonas e garantir vaga na edição nacional da competição. 

Publicidade
Publicidade