Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
SHOW DE MMA

Jovem Pan Fight Night movimenta cenário de lutas com primeira edição marcante

Depois de sucesso em corridas, Jovem Pan conta agora com evento de lutas e faz sucesso entre público



zCR0319_04_p01.jpg Evento contou com doze lutas entre disputas de MMA e Jiu-Jítsu. (Foto: Antônio Lima)
18/05/2017 às 23:23

O octógono virou palco nesta quinta-feira (18). Em um verdadeiro desfile de grandes lutadores, o Sport Bar sediou a primeira edição do Jovem Pan Fight Night para delírio dos fãs de luta de Manaus.

Com direito a muitas finalizações, nocautes e golpes diretos, o evento reuniu o melhor do universo das artes marciais para o octógono. “Os atletas foram escolhidos minunciosamente,  equiparados uns com os outros para não ter muita disparidade. Eles são todos do mesmo nível técnicos e todos têm uma certa experiência, até o que menos tem luta é um cara muito bom”, explicou o coordenador técnico do evento, Dindô Mahmoud.




Com grande adesão de público, os organizadores já planejam novas edições até o fim do ano. “Resolvemos fazer esse primeiro evento de lutas como um experimento e deu muito certo. Sucesso de público, sucesso de patrocínio e sucesso de crítica, então eu acho que tem tudo para continuar ao longo do ano”, explicou o gerente  comercial da Jovem Pan.


Além do equilíbrio e da emoção proporcionada pelos combates, um dos grandes destaques do Jovem Pan Fight é levar o nome do evento ao pé da letra é proporcionar uma diversidade de lutas, como grande atrativo. “Hoje em dia nós estamos trabalhando com esse mix, para públicos de modalidades específicas como é o caso do jiu-jítsu”, explicou Dindô. A ideia da coordenação é ampliar ainda mais o leque de modalidades que integram o card de lutas. Nas próximas lutas, Muay Thai e Boxe podem fazer parte da programação de lutas.

Festa dos lutadores
Se nas mesas e arquibancadas a torcida ia ao delírio com as disputas, os atletas também tinham motivos para comemorar. A organização do evento preparou toda uma estrutura financeira para viabilizar a participação de grandes nomes. “O que tentamos trazer de diferencial para este evento foi fazer um layout diferente. Trabalhar a remuneração dos atletas de uma forma diferente do que o mercado tem trabalhado. Até para atletas que estavam iniciando nós pagamos um pouco mais do que o mercado está pagando e para os atletas de card principal conseguimos manter a bolsa um pouco acima e remunerar de maneira mais justa”, explicou Dindô Mahmoud.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.