Sábado, 19 de Outubro de 2019
Craque

Jungle Fight Rio de Janeiro: Alexandre Capitão se prepara para entrar no seleto grupo UFC

O lutador está pronto para encarar Talison Soares, na sexta-feira, e subir de “patente” nos eventos de MMA. Meta é entrar no grupo UFC em breve



1.jpg O lutador realiza treinos diários e diversificados para condicionamento físico
28/02/2013 às 15:34

Em mais uma edição no Rio de Janeiro, o Jungle Fight conta com a presença de mais um talento dos tatames amazonenses. É o especialista em finalização Alexandre Capitão. O evento acontece na próxima sexta-feira, às 19h (Manaus). Seu rival na competição será o potiguar, Talison Soares Costa.

Para a luta de sexta, o atleta tem se preparado intensamente. “Estou focado manhã, tarde e noite no meu treinamento, tenho treinado jiu-jitsu, boxe, luta olímpica, muay thai e estudado bastante o meu adversário para construir uma boa estratégia que me leve à vitória”, revelou, o motivado Capitão.



Um dos grandes destaques do MMA no Norte, Capitão tem sido cotado para entrar para o plantel do Ultimate Fighting Championship (UFC) na categoria peso pena e acredita que a participação no Jungle Fight pode ajudá-lo na caminhada para chegar à elite do esporte. “Tenho sido bem notado com grande potencial para o UFC e espero na sexta sair com um bom resultado e quem sabe ser listado para o próximo UFC Brasil?”, indagou.

No Jungle, Capitão tem feito história com suas finalizações que derrubam seus oponentes. Inclusive, em setembro do ano passado, foi indicado como o lutador brasileiro, na categoria peso-pena, que está mais próximo do UFC, ranking feito pelo programa nacional “Ponto Final”, que é transmitido pelo canal Combate.

“Estou há dois anos lutando fora de Manaus e estou muito focado no meu trabalho para chegar a competir no UFC. Tenho me destacado por finalizar e nocautear rapidamente. Essa luta de sexta (no Jungle) será mais um novo desafio, que pretendo superar com muita garra. Já estudei bastante o meu adversário e farei algumas surpresas durante a luta”, comentou Capitão.

Estratégia

O histórico de finalizações e nocautes do atleta não o deixa se acomodar, para ele, a vitória é importante independente da forma com que venha: “Eu sempre entro no ringue pra finalizar e nocautear, mas se não for possível entro preparado também para uma luta mais longa, definida nos pontos”, afirma Capitão.

Além da preparação física e de explorar vários estilos de luta, o estudo do jogo do adversário tem sido importante dentro da estratégia de Capitão: “Ele é um adversário que vai muito pro chão, então focalizei muito meu jogo de chão e estou confiante na estratégia que estamos definindo”, destacou.

Jungle Fight 49

Ao todo, serão sete lutas, sendo que o card principal terá a disputa do cinturão da categoria leve pelo americano Sean ‘’Cubby’’ Peters e o tocantinense Lucio Curado. Nessa edição, haverá a participação de quatro lutadores que surgiram do Jungle Comunidade, que é um torneio à parte voltado apenas para atletas de comunidades.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.