Sábado, 24 de Outubro de 2020
Craque

Leão da Velha Serpa se ‘vinga’ do ex-treinador Aderbal Lana

Dos três clubes garantidos nos duelos que definirão os finalistas, dois são do Grupo A



1.jpg Técnico foi bastante hostilizado pela torcida de Itacoatiara
22/04/2013 às 07:32

A penúltima rodada da Taça Cidade de Manaus definiu matematicamente a classificação de três clubes para a semifinal da competição e consolidou a queda de uma equipe para a segunda divisão do Campeonato Amazonense.

Dos três clubes garantidos nos duelos que definirão os finalistas, dois são do Grupo A. O Princesa, campeão do primeiro turno, portanto já garantido na final do Campeonato Amazonense Chevrolet 2013, neste domingo (21) atropelou o Tarumã, por 5 a 1, no estádio Gilbertão, em Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus). O “sacode” provocou a queda do debutante Lobo do Norte, que agora vai uivar na segundona do Estadual. Mesmo com a perda da invencibilidade sob o comando do técnico Aderbal Lana (ver Box) para o Penarol, de Francisco Grana, ontem, em Itacoatiara (a 170 quilômetros de Manaus), o Nacional também está garantido na semifinal do segundo turno.



O primeiro time do Grupo B confirmado na segunda fase da competição é o Fast Clube, que empatou com o São Raimundo, por 1 a 1, sábado, no Sesi, e foi beneficiado ontem pelo empate sem gols entre Holanda e o Rio Negro, em Rio Preto da Eva (a 80 quilômetros da capital amazonense), no estádio Francisco Garcia. Com este empate, o Holanda deixou o Penarol abrir dois pontos de vantagem na tabela e para superar o adversário na busca pela vaga precisará vencer o Princesa, em seu estádio, no próximo sábado, às 15h30, e torcer parar que o  Penarol perca, no Floro de Mendonça, para o Sul América, que já não tem mais objetivos na competição (não vai para a semifinal e nem corre risco de rebaixamento), graças a vitória magra deste domingo, por 1 a 0, sobre o Iranduba, fora de casa, no estádio Álvaro Maranhão. Um empate do Penarol também servirá para o Holanda, mas desde que este vença o Princesa por uma diferença de dois gols.

Se o empate foi ruim para a Laranja de Rio Preto da Eva, para o Rio Negro foi catastrófico. Prejudicado pela vitória do Sul América, o Galo da Praça da Saudade fará uma decisão bem diferente da imaginada pelos seus torcedores no ano do seu centenário. A despedida do time Barriga-Preta da competição definirá sua permanência ou não na primeira divisão. O jogo decisivo será contra o Iranduba, em Manacapuru, e o Rio Negro tem a obrigação de vencer, pois tem um saldo de gols pior do que o adversário (oito negativos, contra sete).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.