Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Craque

Leo Goiano diz que Naça jogou como time grande, mas agora só pensa no Princesa

Treinador escalou um time com três zagueiros mas, mesmo assim não perdeu a ofensividade. Técnico diz que agora tem de pensar no Amazonense



1.jpg Leo Goiano gostou da atuação do time contra o Coxa
15/03/2012 às 13:50

O técnico do Nacional, Leo Goiano, disse que o Nacional teve uma postura de time grande contra o Coritiba, no empate de 0 a 0, em Manaus. Para o treinador, faltou pontaria na finalização e, se o time saisse do SESI com uma vitória teria sido um resultado normal, pelo que o time jogou. "O time foi muito bem. Como eu escali um time forte na defesa, o Coritiba deve dificuldades. Mas meu time sentiu no finalzinho e chegamos a ter algums jogadas de perigo contra nós", disse Leo.

O treinador afirmou que o pensamento agora é o jogo com o Princesa, sábado, na final do primeiro turno do Amazonense. Ao ser informado pela reportagem do CRAQUE sobre o resultado do jogo do Penarol - vitória de 3 a 2 sobre o Santa Cruz -, Leo ficou assustato. "Sério? que maravilha, isso é muito bom para o futebol amazonense e vai valorizar o jogo do segundo turno entre Nacional e Penarol", afirmou o treinador.



Segundo ele, a vitória doi Penarol motiva ainda mais o time para o jogo da volta na próxima semana, mas que há uma diferençca entre Coritiba e Santa Cruz. "Tem diferença de qualidade. O cxa é um time de primeira Divisão. è muito complicado jogar em Curitiba. Mas podemos sair de la com a classificação", frisou.

O jogo da volta contra o Coritiba vais ser na quinta-feira (22), em Curitiba. Antes, o Nacional enfrenta o Princesa do Solimôes no segundo jogo da final do primeiro turno do Amazonense. O jogo com o Penarol que seria na quinta-feira, 22, pelo segundo turno do Amazonense, foi transferido e será marcado para uma nova data.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.