Publicidade
Esportes
Craque

Libertadores: Fluminense fica no zero a zero com o Olimpia

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 21h (de Manaus), no Defensores del Chaco, em Assunção. O time que vencer está classificado para a semifinal 23/05/2013 às 07:35
Show 1
Fred parecia não acreditar no 0 a 0
acritica.com ---

No futebol, o que conta é o gol. Injustiças à parte, de nada adiantam dominar a partida inteira, ter o triplo de posse de bola e não conseguir mandar a bola para o fundo da rede. É este o sentimento de todos os torcedores do Fluminense após o empate em 0 a 0 com o Olimpia (PAR), nesta quarta-feira (22), em São Januário, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. O Tricolor foi imensamente superior durante os 90 minutos. Mas não venceu.

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 21h (de Manaus), no Defensores del Chaco, em Assunção. O time que vencer está classificado para a semifinal e o empate com gols dá a classificação ao Flu. Caso o resultado se repita, a vaga será decidida nas penalidades.

Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número a São Januário, o Fluminense iniciou a partida com todo gás. Nem mesmo a tentativa do Olimpia de apertar a marcação no campo de defesa tricolor foi suficiente para conseguir evitar as chegadas ao ataque do time da casa. A principal delas veio logo no início, quando Leandro Euzébio recebeu uma bola de Wellington Nem dentro da área e tentou o chute, mas mandou para fora e acabou desperdiçando uma ótima chance.

Durante toda a primeira etapa o roteiro foi basicamente o mesmo. O Flu se atirava ao ataque e por muitas vezes chegava com sete ou oito jogadores. Os paraguaios faziam exatamente o contrário e tinham dez no campo de defesa. Perto da grande área, era quase impossível entrar, já que a linha de três zagueiros somada aos cinco atletas à frente fazia uma barreira na qual ninguém passava. E a “saída” de tentar chutar de fora da área não foi bem aproveitada.

SEGUNDO TEMPO

Na volta para o segundo tempo, um panorama bem parecido com o da etapa inicial. Os tricolores se mantiveram durante boa parte no ataque e, assim como anteriormente, tiveram oportunidade de marcar logo no início, mas após uma confusão dentro do Olimpia a defesa paraguaia afastou.

Mas na etapa final o Fluminense mudou o estilo de chegar ao ataque. Provavelmente, durante o intervalo o técnico Abel Braga deve ter feito um pedido para utilizar mais as laterais do campo, já que o centro estava completamente congestionado. E foi isso que aconteceu. Na maioria das vezes pelo lado esquerdo os tricolores iam até a linha de fundo e tentavam o cruzamento para a área. Seja ele pelo alto ou por baixo. Em um deles, Fred quase abriu o placar, mas foi cortado.

E foi assim até os minutos finais. Abelão até tentou deixar o Tricolor ofensivo ao colocar Rafael Sobis no lugar de Bruno e Samuel na vaga de Edinho. O time ficou com cinco atacantes em campo, mas ainda assim o bloqueio paraguaio não foi vencido.

Publicidade
Publicidade