Publicidade
Esportes
DIA DA DECISÃO

Líder em assistências, Mayara está pronta para ajudar o Iranduba a chegar na semi

Apelidada pelas companheiras de Paquetá, Mayara busca ajudar o Iranduba a vencer o Rio Preto na noite desta quinta (20). O Hulk precisa vencer por dois gols de diferença 20/09/2018 às 17:10 - Atualizado em 20/09/2018 às 17:15
Show zcr0320 01 p01 1f979317 bcbf 4788 b875 80e1a0a7653f
Foto: Winnetou Almeida
Camila Leonel Manaus (AM)

Líder em assistências no Iranduba, a atacante Mayara Vaz tem um apelido entre as colegas do grupo: “Paquetá”, uma alusão ao meia do Flamengo, Lucas Paquetá, que além do futebol, viralizou na internet com o “Paquetazinho da Sorte”, que para a torcida era um amuleto que ajudava o time a vencer os jogos. E hoje às 20h, na Arena da Amazônia, o Hulk precisará do futebol e talvez um pouquinho da sorte de Mayara para vencer o Rio Preto por dois gols de diferença e chegar à semifinal do Brasileiro.

Mayara tem quatro assistências no Brasileiro e acredita que o apelido surgiu das caracterísricas em campo. “Eu acho que é uma característica de organizar as jogadas, infiltrar no ataque colocar as atacantes de cara para o gol. Procuro sempre buscar o jogo assim com eu jogo para elas, elas jogam para mim e dou o meu melhor em campo”, declarou a jogadora.

No primeiro jogo, o Iranduba foi derrotado por 1 a 0 e precisa vencer por dois gols de diferença. Se vencer por um gol, a disputa será nos pênaltis. O desafio não assusta a jogadora que acredita que em casa a história será diferente.

“Nós perdemos no primeiro jogo, mas dá para buscar o resultado. Dentro de casa acredito que a gente vai jogar melhor. Vamos impor nosso jogo para sair com a classificação”, disse a jogadora que tem três gols na competição e disse que se marcar hoje, terá comemoração especial. “O Paquetá tem o passinho dele, né? As meninas sempre falam para fazer. Vou tentar. Olhar os vídeos pra ver se aprendo”, completou.

Djeni tem cinco gols e duas assistências e Mayara tem três gols e quatro assistências (Foto: Banora Santos)

 

A artilheira 

Falando em artilharia, a líder em gols do Hulk na competição é a meia Djenifer Becker, que tem cinco gols anotados, mas não marca há oito jogos.

“É sempre bom  fazer gols principalmente quando a equipe vence. Não adianta fazer gol e a equipe perder então essa não é a minha prioridade, mas sempre a equipe vencer e passar de fase. É isso que a gente vai querer. O objetivo maior é a classificação. Estamos prontas e a equipe vem forte para o jogo”, contou a jogadora que foi uma das atletas que passou mal em São José do Rio Preto, mas garante que está mais do que pronta.

“Estamos hiperpreparadas para o jogo. Estamos 200% prontas, não é 100%. Tenho certeza que o jogo aqui será diferente do que foi lá”, completou.

O último treino do Hulk foi na Arena da Amazônia na manhã de ontem, mas foi fechado para a imprensa. Na reta final, o técnico Adilson Galdino treinou as bolas paradas e cobranças de pênalti.

Ficha Técnica

Iranduba: Maike, Monalisa, Jujuba, Renata, Sinara, Gabi, Djenni, Giovania, Elisa, Mayara,  e Moara. Tec: Adilson Galdino
Rio Preto-SP: Zany; Fafá, Di, Rayane e Di Menor; Jéssica, Karina e Mariana; Maria, Lelê e Carol. Tec: Chicão Reguera.

Estádio: Arena da Amazônia

Horário:  20h  

Árbitro: Antônio Carlos Pequeno Frutuoso (AM)

Motivo: Quartas de final do Brasileiro Feminino, jogo de volta. (Placar da ida: Rio Preto 1 x 0 Iranduba).

Publicidade
Publicidade