Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
Craque

Liga dos Campeões: Jogador amazonense de Manacapuru faz gol no Real Madrid

O meia Marcelinho abriu o placar de cabeça para o Ludogorets, mas mesmo assim o modesto time levou virada do Real Madrid por 2 a 1, no jogo em Sófia



1.gif O amazonense de Manacapuru, o meia Marcelinho, já foi campeão pelo Rio Negro em 2001
02/10/2014 às 14:24

Ao invés da goleada esperada, o Real Madrid suou para obter a segunda vitória na Liga dos Campeões ao superar o modesto Ludogorets de virada por 2 a 1, nesta quarta-feira (1), em Sófia, na Bulgária para manter 100% de aproveitamento na competição.

Amazonense de Manacapuru, o meia Marcelinho (que já foi campeão pelo Rio Negro em 2001) abriu o placar de cabeça para o time búlgaro logo aos seis minutos de jogo.

Cristiano Ronaldo desperdiçou um pênalti aos 10, mas converteu outro aos 26, marcando seu 69º gol na competição, dois a menos que o recorde de Rául, outro ídolo “Merengue”.

O Real precisou esperar até 32 minutos do segundo tempo para garantir a virada, com um gol do francês Karim Benzema, que começou no banco e mandou para as redes um ótimo cruzamento do brasileiro Marcelo.

Estreante na competição, o Ludogorets já tinha dado trabalho ao Liverpool, que só conseguiu garantir a vitória por 2 a 1 em Anfield com um pênalti de Gerrard nos acréscimos. Fundado em 2001, o clube tem apenas 13 anos de existência e ainda jogava na segunda divisão em 2010, quando foi comprado pelo empresário Kiril Domuschiev.

Com o resultado, o Real se manteve na liderança do grupo B com seis pontos, três de vantagem sobre o Basel. Goleado por 5 a 1 pelo Real na estreia, o time suíço se redimiu em grande estilo diante da sua torcida ao superar o tradicional Liverpool por 1 a 0.

O Basel já está acostumando a aprontar para cima de times ingleses, já que venceu o Chelsea duas vezes na fase de grupos da última edição e eliminou o Manchester United em 2011. O Liverpool também soma três pontos, e o Ludogorets ainda não pontuou apesar de ter se mostrado muito valente na competição.

No estádio Nacional de Sófia, o técnico Carlo Ancelotti escalou um time misto, deixando no banco Toni Kroos, James Rodríguez e Karim Benzema para começar jogando com Illarramendi, Isco e o mexicano “Chicharito” Hernández, recém-contratado junto ao Manchester United. Todo mundo esperava um baile do Real, mas que saiu na frente foi o time búlgaro.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.