Domingo, 22 de Setembro de 2019
Craque

Liminar interrompe patrocínio da Caixa ao Corinthians

Advogado gaúcho Antonio Beiriz conseguiu que a 6ª Vara Federal de Porto Alegre lhe concedesse uma liminar que interrompe o pagamento da Caixa ao clube



1.jpg Timão fechou parceria com a Caixa em 2012
01/03/2013 às 10:19

Sem ao menos se recuperar do trauma sofrido com a morte do torcedor boliviano, e ainda sofrer penalidades por parte da Conmebol, o Corinthians passou a ter mais um entrave para somar com a “turbulência” de problemas.

Desta vez a causa pode afetar o bolso do Timão, já que nesta quinta-feira (28) o advogado gaúcho Antonio Beiriz conseguiu que a 6ª Vara Federal de Porto Alegre lhe concedesse uma liminar que interrompe o pagamento da Caixa ao clube do Parque São Jorge.

“A Caixa não pode patrocinar o Corinthians. Pela Constituição, a publicidade de uma empresa pública deve ter caráter educativo e informativo. E isso não consta no acordo com o clube”, disse Beiriz.

A decisão que impede o Corinthians de receber o pagamento do patrocínio foi tomada pelo juiz Altair Antônio Gregório. O acordo assinado com a Caixa no ano passado rende ao clube R$ 30 milhões ao ano.

"A Caixa tem uma super exposição multimídia nesses comerciais que ela faz, em que ela diz que está vendendo a juros mais baratos, fala do uso do fundo de garantia. Com isso ela está dando uma contribuição ao contribuinte. Estar na camisa do Corinthians não acrescenta nada à imagem da Caixa. Seria como uma peça muda", disse Beiriz que afirmou que a parceria é coisa de polícia.

"Gasto de dinheiro de público é coisa de polícia. A Caixa mesmo é perdulária em vários contratos. Neste patrocínio alguém sempre leva vantagem. Sempre algum gestor sai ganhando, ganha uma comissão", declarou ele.

O Corinthians espera que a Caixa entre com recurso nos próximos dias, mas diz e que ainda não foi notificado sobre a decisão liminar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.