Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Craque

Língua solta, Chael Sonnen detona José Aldo

Ex-lutador do UFC, agora comentarista, criticou duramente o lutador amazonense



1.jpg
Chael Sonnen detona lutador amazonense
04/07/2015 às 14:30

O ex-lutador de MMA Chael Sonnen fez fama no mundo das lutas não pelo talento dentro do octógono, mas por ter a língua afiada. Graças ao jeito falastrão ele ajudou a fazer promover uma das lutas do “século” contra Anderson Silva, na grande revanche entre os dois – na primeira luta Chael quase venceu, mas foi finalizado nos minutos finais do combate. O agora comentarista de MMA não perdeu a língua solta. Mas desta vez o alvo dele foi outro brasileiro: o amazonense José Aldo.

Sonnen fez várias críticas ao campeão dos penas e disse ainda que se fosse presidente do UFC tiraria o cinturão do amazonense. Confira as declarações dadas ao site “MMA Junkie”.

“Eu jamais cogitei deixar uma luta, por motivo algum. Ainda mais sendo uma luta de título. E Aldo já fez isso cinco vezes. Podem colocar um cinturão interino em jogo, talvez seja a coisa certa a se fazer. Mas, se eu fosse o chefe, ele perderia o seu cinturão”, disparou o ex-lutador.

“A coisa toda é muito estranha. Aldo vive falando que quer subir para o peso-leve, seu treinador já disse que vai parar de ficar no corner dos seus atletas, e o companheiro que o machucou praticamente fez um tour de mídia no dia seguinte contando como o lesionou, como deu o chute, descrevendo o campeão chorando no chão, quase querendo se promover. É tudo muito estranho. Eu não me imagino trabalhando com um cara que dá chutes que podem quebrar a minha costela. Não treinaria uma segunda vez com ele. E, se ele fizesse um tour de mídia se promovendo e contando como me lesionou e como eu fiquei, chorando e sem poder me levantar, definitivamente ele não seria meu companheiro de equipe. Eles, da Nova União, têm muito sucesso, mas são um desastre pelo que lemos”, detonou.

O ex-lutador norte-americano ainda elogiou o irlandês Cono McGregor:  “Conor fez tudo certo, e Aldo fez tudo errado - como sempre faz. Ele é o campeão menos confiável da história do UFC. Os números não mentem. Ele é o pior cara para se colocar para defender o seu cinturão. Nunca conseguiu ganhar um bônus de pay-per-view porque jamais atingiu nenhuma meta de vendas. Pode parecer um insulto a Aldo, mas ele é o número um peso-por-peso do mundo. E se eu votasse no ranking do UFC, também o colocaria nessa posição. Mas o que o motiva lutar eu não sei. Dinheiro certamente não é. Alguém até poderia pensar que é, porque cada entrevista que ele dá tem uma reclamação sobre o seu salário. Aldo tinha a chance de ganhar US$ 3,5 milhões. Bastava bater o peso, colocar o protetor bucal e ir para o octógono ao som da sua música de entrada, mas ele escolheu não fazê-lo. Eu sei que uma fratura de costela é uma das piores dores que se pode ter, mas era a hora de ele ser durão, ir lá e fazer a melhor luta de sua vida. Era a sua chance. Foi muito parecido com a minha luta contra Anderson Silva. Ele também era um campeão sem apelo, e teve em mim um rival que o tornou interessante. O mundo de Aldo teria mudado após o dia 11, ganhando ou perdendo. Acho que ele venceria, mas mesmo perdendo ele estaria no mapa. E ele perdeu essa chance”, finalizou.  


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.