Publicidade
Esportes
Craque

Lutador amazonense antecipa como pretende seguir como fenômeno do Jungle Fight

Rayner Silva se diz pronto para vencer o dono do cinturão interino, Junior Boya, na edição 58 do evento criado pelo também amazonense, Wallid Ismail, que acontecerá no próximo sábado, no ginásio do Canindé, em São Paulo 11/09/2013 às 08:04
Show 1
O lutador Rayner Silva já está no peso da categoria e pronto para “sacudir” adversário
Antônio Barros Jr. Manaus

O casca-grossa Rayner Silva (Orion Fight) tem no currículo apenas quatro lutas: três vitórias e uma derrota. Sendo que um dos triunfos aconteceu no Jungle Fight 53 (realizado em junho, no Rio de Janeiro). Foi uma vitória memorável. Em menos de um minuto, o amazonense deixou para trás o rótulo de azarão da noite para conquistar o cinturão da categoria peso-mosca (até 57kg).

Rayner Silva conseguiu sua ascensão “aprendendo na base da porrada”, como ele mesmo definiu. E ele se diz pronto para vencer o dono do cinturão interino, Junior Boya, na edição 58 do evento criado pelo também amazonense, Wallid Ismail, que acontecerá no próximo sábado, no ginásio do Canindé, em São Paulo. O evento programado para iniciar às 21h, marca os dez anos do Jungle Fight. Se vencer, Rayner se tornará o único e verdadeiro campeão da categoria

Apesar de ainda ser faixa branca e treinar a arte-suave há dois anos, o lutador afirma não se preocupar com a graduação. “Não ligo muito para graduação. Minha tática é essa. Bater em cima e não deixar o adversário me levar para o chão. Minha luta olímpica está afiada, assim como a trocação e a defesa de quedas”, afirmou o lutador que fez o último treino pesado na segunda-feira. “Fiz quatro rounds de seis minutos, agora é descansar”, falou Silva, que já está dentro do peso.

“Eu era a surpresa pra todo mundo menos para quem me conhece. Muita gente pensa que por ser faixa branca, eu não tenho luta no solo. Estou pronto para uma boa luta, em cima ou em baixo. A surpresa é essa”, antecipou Rayner.

Nascido e criado no bairro do Coroado, Zona Leste de Manaus, o lutador não teme o adversário e está pronto para seguir brilhando.

Doze socos. Esta foi a sequência fulminante disparada por Rayner Silva, no Jungle Figth 53, para cima do nordestino Arinaldo Batista Silva. Ela rendeu o cinturão da categoria ao manauense.

CARD DO JUNGLE FIGTH Edição de 10 ANOS

7- Peso-mosca: Junior Boya x Rayner Silva

6- Peso-meio-pesado: Martin "La Máquina" x Cristian Torres

5- Peso-meio-médio: Guilherme Bomba x Fabio Bolinho

4- Peso-pesado: Willian Gigante x Fernando "Santo Forte" Rodrigues

3- Peso-pena: Felipe Cruz x David "Tata" da Silva

2- Peso-mosca: Márcio Moreira x Arinaldo Batista

1- Peso-médio: Salomão Ribeiro x Thiago Monster Boy

Publicidade
Publicidade