Domingo, 20 de Setembro de 2020
oportunidade

Lutador amazonense assina com empresa WM Sports, parceira de Wanderlei Silva

Peso mosca Marcelo Lins ''Loro'' assinou por 2 anos com empresa curitibana que cuida da carreira de atletas de MMA



lutador_8019BA2D-3F69-42DC-B76A-4375C0CE3CAA.JPG Foto: Divulgação
18/07/2020 às 11:25

O amazonense Marcelo Lins, 27 anos, conhecido como Marcelo Loro, assinou contrato de 2 anos com a empresa curitibana WM Sports, que gerencia a carreira de diversos atletas de MMA e tem como parceiro, uma das lendas do Pride e UFC, Wanderlei Silva. Em conversa com o A Crítica, Marcelo diz que é um sonho poder fazer parte do núcleo de lutadores da agência e espera chamar atenção de grandes eventos internacionais.

"É um sonho de todo atleta trabalhar com pessoas que têm muita influência no mundo do MMA para nossa carreira profissional. A WM Sports tem grandes atletas como o Serginho Moraes (ex-UFC), Michel Sasarito, lutador do amazonas, então é a oportunidade de estar nos melhores eventos internacionais pelo mundo afora", comentou Marcelo Loro.



Perto de completar 28 anos, o lutador amazonense da Nova União espera um dia chegar ao evento mais popular no mundo, o UFC, mas que enquanto a oportunidade não chega, Loro diz que há outros eventos grandes que estão na mira para os seus próximos compromissos.

"Sonhamos em chegar no UFC, porém ACA , M1GLOBAL, One Champions são eventos de grande porte e que valorizam os atletas. Vamos trabalhar juntos pra fazer acontecer, a WM Sports tem várias relações com organizações para estarmos breve em um desses grandes eventos", disse o peso mosca.

Faixa marrom e oriundo do jiu-jitsu, Marcelo diz que treina com o professor Márcio Pontes da Nova União desde os 13 anos, e partiu para o MMA aos 16 anos, tendo a sua primeira luta profissional aos 18 anos no evento Manacapuru Fight, onde venceu seu adversário por nocaute técnico no 3º round.

''Comecei a treinar jiu-jitsu com 13 anos com meu professor Márcio Pontes, tive várias competições, me consagrei campeão amazonense. Partir para o MMA com 16 anos de idade, onde me encontrei mais ainda com a arte marcial. Pude treinar meu boxe com o professor Rubem Leal e luta olímpica com professor Ferreira. Foram dois anos de treino até minha estreia com 18 anos de idade no Manacapuru Fight, desde de lá me dediquei para estar no cenário do MMA representando nosso Estado'', explicou o atleta da Nova União.

Sem lutar desde março de 2019 e com duas lutas nos últimos três anos, Marcelo diz que menor atividade se deve a preparação para eventos internacionais, pela valorização financeira que essas empresas oferecem.

"Quando eu lutava em Manaus, a minha sequência de luta era maior. E quando passei a lutar em eventos internacionais, passei a dar mais prioridade a eles por conta da valorização. Hoje penso muito mais em ter oportunidade de eventos de fora, pois os contratos com eles são bem mais vantajosos para nossas carreiras", disse o lutador amazonense.

O site americano Sherdog.com, que computa o cartel de todos os atletas de MMA do mundo, registra que Marcelo já fez 19 lutas de 2012 pra cá, com 13 vitórias e 6 derrotas. Mesmo tendo base na arte suave, o peso mosca da Nova União conseguiu a maioria das suas vitórias através de nocautes, com 6 KO, 2 vitórias por finalização e 5 por decisão.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.