Publicidade
Esportes
Craque

Lutador amazonense, Carlos Diego realiza sonho no UFC Rio 5

O casca grossa baré fará sem 3º combate no UFC neste sábado (25), no card principal do UFC 179, ou UFC Rio 5, contra o peso-leve iraniano, Beneil Dariush 23/10/2014 às 11:33
Show 1
Carlos Diego Ferreira e José Aldo Júnior representam o Amazonas no UFC 179
alírio lucas ---

O lutador amazonense Carlos Diego Ferreira, 30, entra pela terceira vez no octógono do UFC neste sábado (25), desde que foi contratado pela franquia. O casca grossa baré vai lutar no card principal do UFC 179, ou UFC Rio 5, que rola em terras cariocas. O adversário será o peso-leve iraniano Beneil Dariush, 25.

Na tarde desta quarta-feira (22), em meio a correria dos últimos ajustes para o confronto, Carlos Diego bateu um papo exclusivo com o MANAUS HOJE, onde falou da expectativa de lutar pela primeira vez no seu país de origem e de integrar o card do também amazonense José Aldo, que é o responsável pela luta principal da noite, contra o norte americano Chad Mendes.

Sob o olhar de milhares de brasileiros, da mãe, esposa e filhos, Diego conta que lutar no Brasil será a realização de um sonho. O amazonense prometeu ir em busca da vitória a todo custo. “Este duelo tem um peso a mais, pois o meu adversário vem de uma derrota, ou seja, ele vem com sede vitória, mas eu vou encarar muito bem essa pressão toda e vou colocar tudo na mesa e fazer o meu melhor”, destacou o lutador.

Diego mora e treina nos EUA e desembarcou no Rio de Janeiro na terça-feira. E logo nas primeiras horas na “Cidade maravilhosa”, ele encontrou com seu conterrâneo José Aldo. Em um bate papo informal, Diego conta que ele e o Aldo se desejaram sorte na luta. “Nós conversamos rapidamente sobre como estavam as coisas e ele me disse que estava bastante preparado. Nos desejamos sorte um ao outro e tiramos uma foto”, revelou Diego, que destacou que o fato de lutar no card de Aldo acaba sendo uma grande responsabilidade. “Sempre é bom ter uma inspiração e ele (Aldo) é uma grande inspiração na minha carreira. Se ele é campeão da categoria e chegou onde está eu também posso chegar. Principalmente por se tratar de um amazonense. Isso acaba fazendo com que seja um motivo a mais para você chegar onde quer”, frisou Carlos Diego.

Publicidade
Publicidade