Publicidade
Esportes
Craque

Lutador do UFC se prepara para luta em Manaus e no Rio de Janeiro

 Alan Nuguette terá dois desafios em menos de 30 dias: o ADCC, em Manaus, e o UFC, no Rio de Janeiro 16/09/2014 às 14:28
Show 1
Alan Nuguette morou em Manaus durante a adolescência e afiou seu jiu-jítsu por aqui antes de crescer no mundo do MMA
alírio Lucas ---

O lutador do UFC Alan Nuguette vem treinando intensamente para dois compromissos que fazem parte de sua agenda de atividades a serem realizadas este ano. A primeira será no dia 28 de setembro, em Manaus, onde lutará contra o argentino Maximiliano Andres Olmedo, pelo ADCC, evento de submisson que acontecerá na Arena Amadeu Teixeira. A segunda batalha de Nuguette será no dia 25 de outubro, onde o peso-levo duela contra o iraniano Beneil Dairush, pelo UFC 179, que acontece no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Em um bate papo exclusivo com o MANAUS HOJE, o casca grossa que nasceu em São Paulo, mas que morou e aprendeu a lutar em Manaus (e faz questão de levar a bandeira do Amazonas em seus combates) contou como vem se preparando para a maratona de competições que vai encarar nas próximas semanas. Mesmo curtindo seu filho, nasceu a pouco mais de um mês, ele não baixou a guarda nos treinamentos.

“A luta do ADCC será no dia 28 deste mês e espero que seja uma super luta, pois sei que vou poder contar com o apoio da torcida de Manaus. E vai ser muito legal ouvir os gritos da torcida, que conhece meu trabalho. Espero até que no dia do evento faça um calor tremendo, para ‘torrar’ esse argentino (risos)”, brincou Nuguette, que deve desembarcar na capital amazonense na próxima segunda-feira, dia 22.

Enquanto estiver em Manaus, Nuguette vai continuar os seus treinos para o confronto no UFC. “Vai ser um pouco na base do sufoco, mas vamos continuar trabalhando principalmente o boxe. Tenho amigos na cidade que vão me ajudar. E a luta no ADCC também vai aumentar o meu nível. É tudo válido”, frisou Alan.

Quando perguntado sobre seu adversário no UFC, o iraniano Beneil Dairush, Alan não perdeu tempo e enumerou o que vai precisar treinar duro para derrubar seu adversário. “Já vi algumas lutas dele. Ele veio da arte suave e a especialidade dele é o jiu-jítsu, então está de igual pra igual. Vamos ficar ali por baixo e ficarei sempre atento na quebra de braço e pescoço. Já queria essa luta faz um tempo”, destacou Nuguette, que possui um cartel invicto de 12 lutas no MMA, sendo os dois últimos duelos, pelo UFC.

Ansioso para subir no tatame do ADCC e no octógono do UFC, Nuguette tem contado com o apoio do amazonense Waldeci Silva na luta olímpica e da lenda do UFC, Anderson Silva em seus treinos diários na academia X-Gym, no Rio de Janeiro. “O Waldeci é um dos melhores do país e o Anderson é um espelho. Estamos trocando algumas ideias. O Anderson treina na mesma academia e sempre que podemos, conversamos. Aprender com a experiência dele é importante demais”, enumerou Alan Nuguette.

Tudo pronto para o ADCC

O Amazon Trials do ADCC, que acontece no dia 28 de setembro, na Arena da Amazônia, garantirá aos campeões das categoria até 99kg e acima de 99kg uma vaga para o Mundial, que será em disputado setembro de 2015, também em Manaus. Nas demais categorias, segundo o secretário geral da competição, Wagner Gomes, os atletas ganharão inscrições e passagem aérea para a seletiva de 2015, que será no Rio de Janeiro ou São Paulo no fim do ano. “O Alan tem um prestigio muito bom em Manaus e esse argentino é o gás que precisamos, pela ‘rivalidade’ dos países. Esperamos um grande evento”, frisou Wagner.

Em números

12 lutas no cartel, tem Alan Nuguette. Ele não perdeu nenhuma delas. No UFC, Alan fez dois combates, sendo o último deles em fevereiro quando venceu o canadense John Makdessi por pontos, no UFC 169, em Nova Jersey-EUA. Alan luta pelo peso-leve (até 70kg).

Motivação extra


Mesmo treinando duramente, Nuguette diz que se vitória vier será para o pequeno Alan, seu filho. “Poderá ser a minha primeira vitória com ele em vida”.

História de superação


Nuguette morou em Brasília quando criança e chegou a morar nas ruas da capital Federal. Para conseguir comida e dinheiro, ele trabalhava como engraxate

Paixão pelo Amazonas


Quando adolescente, Alan veio para Manaus afiar seu jiu-jítsu. Hoje, ele recorreu ao amazonense Waldeci Silva para ajudá-lo no wrestling e luta olímpica.

Publicidade
Publicidade