Publicidade
Esportes
Craque

Lutadores amazonenses relatam experiência de disputar no Mundial sem kimono

Atletas fizeram bonito no Campeonato Mundial No Gi de Jiu-Jitsu, campeonato sem kimono, realizado nos EUA, e agora farão intercâmbio na terra do Tio Sam 17/10/2014 às 13:43
Show 1
Jéssica Oliveira quase não foi ao Mundial sem quimono nos EUA, mas se superou
Kelly Melo ---

Recém-chegada ao Brasil após disputar o Campeonato Mundial No Gi de Jiu-Jitsu (campeonato sem kimono), realizado na Califórnia (EUA), no início do mês, a lutadora amazonense Jéssica Oliveira planeja um novo rumo na carreira.

Medalhista de ouro nas duas categorias em que lutou (absoluto e meio-pesado), a atleta por pouco não ficou de fora da competição devido a uma intervenção cirúrgica. “Eu fiquei cinco meses sem competir porque tive que fazer uma cirúgia no apêndice e os médicos disseram que eu só voltaria a competir no ano que vem. A vitória foi um recomeço para mim”, destacou ela que é aluna da academia Gracie Barra.

Depois da tempestade, a lutadora faixa roxa agora começa a se preparar para a próxima competição, que será realizada em São Paulo, no mês que vem. Para isso, os trabalhos têm sido intensos para que os resultados sejam positivos. “Eu treino todos os dias. Chegou a fazer de seis a oitos horas de treinos, e as vezes, chego até a 10h, dependendo da necessidade”, afirmou a casca grossa.

Intercâmbio

Outros dois amazonenses também foram campeõs no mundial sem quimono realizado na Califórnia, Windson Ramos, 22, e namorada Jaqueline Amorim, 19. Agora, além de aproveitar a viagem para conhecer o país e uma nova cultura, o casal também vai aproveitar para estender a estadia nos EUA e fazer um intercâmbio no país do Tio Sam pelos próximos três meses. “Ano que vem vai ter muitas competições importantes e queremos estar prontos para isso”, afirmaram os lutadores. Uma das metas da dupla é chegar bem no Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu, que será realizado em Portugal, em janeiro de 2015. “Esses três meses aqui nos Estados Unidos vão nos ajudar para essa competição, já que queremos ser medalhistas no Europeu também”, finalizou Windson.

Publicidade
Publicidade