Publicidade
Esportes
Craque

Magno - o Magnífico. Revelação do futebol amazonense fará testes no Palmeiras em 2015

Artilheiro nas categorias de base do futebol Baré vai até a capital paulista tentar a sorte no Verdão. O goleador dos gramados e das quadras marcou 25 gols com a camisa do Sul América pelo infantil de 2014 e ainda balançou as redes por 17 vezes pelo futsal da Tuna Luso  28/12/2014 às 10:01
Show 1
O artilheiro Cristian Magno fará testes no Palmeiras, em fevereiro, e não vê a hora de balançar as redes no Parque Antártica.
Anderson Silva Manaus (AM)

Menino franzino, alegre e um pouco calado, que ganhou evidência graças à quantidade de gols marcados nos campos de futebol e nas quadras de futsal de Manaus em 2014. A exemplo do maior craque de futebol do Brasil, o atacante Neymar - que também jogou futsal - o atacante amazonense Cristian Magno, 16, um dos maiores artilheiros da categoria de base do futebol local, com 25 gols - está percorrendo o mesmo caminho de um dos maiores jogadores do planeta bola.

Assim como os atletas iniciantes no mundo da bola, o jovem tem o sonho de se tornar um grande jogador de futebol. E parte desse sonho está prestes a se tornar realidade. O belo desempenho apresentado no Campeonato Amazonense Infantil com o Sul América, onde marcou 25 gols, e no Campeonato Amazonense de Futsal Sub-17, no qual foi campeão com a Tuna Luso e artilheiro com 17 gols, despertou o interesse dos dirigentes das categorias de base do Palmeiras e até o mês de fevereiro o jogador vai fazer testes no time paulista.

Até então, sem pretensão em se tornar uma futura promessa do futebol, o jogador saiu de Parintins (distante 325 quilômetros de Manaus) com a avó quando tinha nove anos, e passou a morar na casa dos tios no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus. Em 2006, o jovem passou a dar os primeiros chutes.

“Treinava no campinho de barro perto de casa, no Projeto Bom de Bola. A monitora do projeto, Terezinha, me levou junto com o filho dela para fazer um teste no time do Panair. Lá o treinador Redson Renato gostou de mim e acabei ficando no time”, disse o jogador.

A aprovação na equipe da Zona Sul da cidade foi o “empurrão” para o pequeno garoto se tornar uma promessa.

“Em 2011 estava montando o time do Panair e ele foi indicado pela monitora do Bom de Bola do bairro Monte das Oliveiras, Terezinha. Ele chegou ao treino e logo se destacou. Um menino habilidoso com as duas pernas, diferenciado. Foi batizado até de Riquelme (jogador Argentino) e virou o nosso cobrador oficial de pênaltis”, lembra o técnico do Panair, Redson Renato.

Com as cores verdes e branca, Magno passou a jogar no Peladinho. A participação na disputa amadora fez o jogador parar nas quadras de futebol de salão. Um dos times mais tradicionais do Amazonas foi a nova casa do jogador.

“O Marcelo Galvão (treinador da Tuna) disse que precisava de um jogador com as minhas características e o Redson me liberou. Fui o artilheiro com 16 gols e campeão em 2012 do Sub-15 com a Tuna e fomos vice-campeões do Peladinho em 2012”, afirmou o jogador que ficou com a vice-artilharia desta referida competição com 21 gols. Firmado como uma das principais peças da Tuna Luso, em 2013, o jogador não teve um bom rendimento dentro campo. A dedicação nos estudos não permitiu que o goleador se focasse, o que o fez realizar apenas seis partidas pela equipe do Tarumã. Na quadra o título com a Tuna não veio, mas a redenção, sim, e com a artilharia e os 20 gols marcados.

Já em 2014, o ano foi de consagração e reconhecimento. No Campeonato Amazonense Infantil, Magno emplacou 25 gols e ajudou o Sul América a ficar na terceira colocação do Estadual. Na quadra a conquista foi ainda maior: o segundo título de campeão, desta vez do Sub-17, com a Tuna e mais uma artilharia com 17 gols.

“Foi bênção de Deus. Venho trabalhando muito e nos treinos faço o meu melhor. Quero fazer um bom trabalho. Agradeço sempre às pessoas maravilhosas que sempre me ajudaram”, destacou o parintinense, que foi eleito pela Federação Amazonense de Futebol de Salão (FAFS) como o melhor atleta Sub-17.

início do sonho ‘suado’A ida para o Verdão deixou o jovem animado, e não podia ser diferente. Assim que recebeu a notícia, Magno deixou de curtir as férias da escola e do futebol, para pegar pesado no condicionamento físico. “O Marcelo Galvão (técnico do Sul América e Tuna Luso) pediu que eu ficasse na academia me preparando para o teste. E estou há sete dias treinando e me alimentando regradamente de carne, arroz, macarrão e frutas”, disse ele.

Palmeiras interessado

O goleador amazonense embarca para São Paulo nas primeiras semanas de fevereiro de 2015. A primeira viagem pra fora do Estado dá um pouco de medo no jovem jogador. Medo até mais do que realizar a peneira.


“Dá um pouquinho de medo e de nervosismo só de pensar. Mas para o teste estou tranquilo. Vou treinar bastante para chegar lá e dar o meu melhor”, disse o jogador.

O interesse do Palmeiras no atleta amazonense só ocorreu por conta do apoio do observador técnico, Paulinho Nascimento, que contou com a ajuda do treinador Marcelo Galvão.

“Passei alguns vídeos para o Paulinho e ele mesmo já tinha visto o Magno jogando. O pessoal do Palmeiras gostou e vamos levar o garoto”, contou o treinador, que conseguiu as passagens com o presidente do Sul América, Luiz Costa.

O responsável pela ida do atleta para o time paulista se anima com a possibilidade de o centroavante ser aprovado.

“O Magno foi destaque no campo e no salão; não tinha como eu passar despercebido e não indicá-lo a um grande clube como é o Palmeiras. Isso é um prêmio pelo bom ano que ele fez junto ao futebol de base do Amazonas”, analisou Paulinho.

Técnicos comemoram

A monitora do Bom de Bola, Terezinha Pereira, 42, que descobriu o jogador em 2006, não esquece o dia da apresentação do jogador no projeto e comemora o “investimento”.

“Quando o Magno chegou ao projeto vi que ele era diferente. O craque é aquele que quando passa a bola ele já sabe o que fazer. Vi que ele era diferente e quando ele faltava ia buscá-lo, quando não dava para eu ir pedia para buscarem”, disse a coordenadora, feliz pelo feito.

“Com certeza ele vai ficar no Palmeiras. Um garoto daqui do Amazonas sai de dentro de um bairro carente, que é o Monte das Oliveiras, para o Palmeiras, é uma conquista imensa. Estou feliz”, declarou.

O treinador do Panair não escondeu a satisfação de ter ajudado o garoto. “É a minha maior alegria. Ele não é só um bom jogador, mas como pessoa também. O Magno é profissional dentro e fora do campo e sabe diferenciar as coisas”, afirmou Redson.

O técnico do Sul América e de futsal da Tuna Luso, Marcelo Galvão, tem insistido com o atleta. “Sempre cobrei ele para dar o melhor. É um menino humilde que não mora com sua família original. Ele é só escola e futebol. Não tem vícios”, afirmou.


Publicidade
Publicidade