Domingo, 18 de Agosto de 2019
Cinema

'Mais Forte que o Mundo': Confira entrevista com os atores José Loreto e Cleo Pires

Coluna “Esporte Fino” fala com atores que vivem José Aldo e a esposa do lutador, Viviane, nos cinemas



30/05/2016 às 21:19

Fala, galera! No próximo dia 16 de junho estreia em todos os cinemas do Brasil o filme “Mais Forte que o Mundo – a história de José Aldo”. E para deixar todo mundo no clima da cinebiografia do ex-campeão peso pena do UFC  entrevistamos os atores José Loreto e Cleo Pires, que nas telonas interpretam o lutador e a esposa dele Viviane, respectivamente. E, gente, eles me contaram muitas curiosidades sobre a preparação para mais este trabalho.

E como comigo não tem essa história de guardar segredo, vou revelar tudinho para vocês em primeiríssima mão. Ah, já ia esquecendo, também conversei com o Afonso Poyart, diretor do longa, mas essa entrevista vocês só vão conferir na próxima semana.

Dica importante nº 1: não vale pular nenhuma das perguntas, hein?! Outra coisa, esse bate-papo também estará disponível no acrítica.com, então vocês podem compartilhar à vontade, ok?! Espero que gostem. Dica importante nº 2: Quem ainda não assistiu ao trailer do filme tem que correr no YouTube AGORA! Mas chega de papo e vamos ao que interessa, segue o jogo, digo, a entrevista.

Como aconteceu o convite para você interpretar José Aldo nos cinemas? Você aceitou na hora?

Loreto: O Afonso (Poyart, diretor) me convidou para fazer um teste. Eu queria muito participar do filme e fazer aquele personagem. Acho que o que fez ele me escolher foi justamente a minha vontade de interpretar o José Aldo. Quando ele me chamou, lógico que aceitei na hora.

Como aconteceu o convite para você interpretar Viviane Oliveira, esposa de José Aldo, nos cinemas?

Cleo: Na verdade minha empresaria Piny Montoro recebeu o convite para que o Rômulo (Arantes) fizesse o filme, li o roteiro, amei e pedi para fazer. Fiquei muito feliz que eles toparam.

Como foi a sua preparação, quanto tempo durou? Além do judô (que é algo que você já praticava), qual outra arte marcial você teve que aprender?

Loreto: Eu já praticava judô, mas, para o filme, tive que aprender o muay thai e o boxe. Foram nove meses de preparação até começarem as filmagens. Foi duro. Sempre pratiquei muitos esportes, mas, nessa época, eu treinava mais do que o normal. Me preparei como um atleta, treinei mais do que quando eu competia no judô. Fiz dieta, me dediquei aos treinos... Quis passar por todas as etapas que os atletas do MMA passam.

Você fez alguma preparação especial para o papel? Conversou com a Viviane e com o Aldo antes?

Cleo: Não conheci a Vivi, pois o Afonso quis criar a nossa Vivi. Preparamos-nos com a Fátima Toledo e fiz aula de muay thai com o Alex Gaze.

Antes do filme, você já tinha algum contato com o José Aldo? Virou mais fã depois que conheceu a história dele?

Loreto: Eu já era fã do Aldo antes do filme, conhecia a história dele superficialmente, mas nunca tinha tido contato diretamente com ele. Logo que as preparações para o filme começaram e a gente se conheceu, soube detalhes da trajetória dele e virei fã número um.

Cleo: Sempre o admirei como lutador e quando conheci a história virei mais fã.

Pelo trailer é possível perceber que o filme é um drama, mas tem muita ação também, teve alguma cena mais complicada? Ou uma parte da história do Aldo que marcou (mais) pra você? Alguma curiosidade sobre as filmagens (bastidores)?

Loreto: O filme é muito bem construído e conta uma história super interessante. Uma parte que me marcou muito foi o drama do Aldo com o pai dele. É uma história muita intensa. Ao mesmo tempo em que existe admiração, existe, também, uma raiva muito grande na relação entre eles no filme. Para mim, esses momentos foram os mais complexos.

Cleo: O filme e a história de vida de uma pessoa que correu atrás de seus sonhos, então tem amor, ação, drama... As cenas eram complexas, porém o Afonso é um diretor incrível que nos deixa super à vontade em cena.

Como foi trabalhar com o diretor Afonso Poyart?

Loreto: Foi muito bom! O Afonso é um diretor muito criativo e que possui uma digital própria.

Cleo: Afonso foi uma grande surpresa para mim. Amei trabalhar com ele, sabe dirigir um ator, se envolve na cena...

Qual sua relação com o esporte em geral? E com o MMA, costuma acompanhar os eventos do UFC?

Loreto: Eu sou hiperativo em relação a esportes. Adoro! Faço de tudo, mas acabo não sendo especialista em nada. (risos) O MMA é a luta que eu mais domino agora, afinal, treinei como alguém que luta para disputar um cinturão. Sempre que posso, acompanho e assisto às lutas.

Cleo: Adoro MMA, sempre que posso acompanho.

Você pode mandar um recado convidando os amazonenses para o lançamento do filme no próximo dia 16 de junho?

Loreto: Alô, galera manauara! Foi um prazer viver no cinema um ídolo nacional originário da terrinha. Espero todos vocês nos cinemas a partir de 16 de junho. Tenho certeza que essa linda história vai emocionar muita gente!

Cleo: Espero todos vocês nos cinemas dia 16 para assistirem uma linda história.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.