Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020
Série D

Manaus busca equilibrar time para jogo decisivo no fim de semana

O Gavião do Norte tem média de dois gols marcados e 0,8 de gols sofridos em sete jogos da série D



fajardo_AC3450D4-1CB0-4B48-98DE-CB7E23540FE0.jpg Foto: Janailton Falcão/Manaus FC
21/06/2019 às 14:45

A equipe do Manaus está há 20 jogos sem perder e se o Gavião do Norte tem feito um bom trabalho no ataque, a defesa busca alguns acertos. Na Série D a equipe amazonense marcou 18 gols e sofreu oito em sete jogos disputados na quarta divisão. Três deles sofridos em três jogos contra o Real Ariquemes, adversário desde domingo.

Para o técnico Welington Fajardo, os números demonstram equilíbrio entre ataque e defesa, com efetividade na frente, devido aos gols marcados e consistência na defesa pelos poucos gols sofridos. Além disso, ele apontou mérito dos adversários.



“Se for analisar a média de gols feitos, e a média de gols sofridos, a gente tem quase dois gols por jogo, e 0,8 de gols sofridos. Então se for analisar isso em qualquer campeonato, você vai dizer que tem um ataque eficiente e uma defesa segura. Eu penso que nós temos um time muito equilibrado nos dois setores. E nos gols sofridos não digo cochilo, mas houve mérito do ataque adversário. E nós estamos sujeitos a isso, e se formos analisar essa questão, estamos com uma média boa”, declarou o treinador do Gavião, que usou como exemplo a média de gols sofridos pelo Ferroviário, campeão da Série D do ano passado, que foi de 1, 2.

Apesar da baixa média de gols sofridos, o Manaus deve ficar atento. No ano passado, por duas vezes o Gavião sofreu com tentos que levaram o time a decidir vaga nos pênaltis. Em 2018 isso aconteceu duas vezes: contra o Rio Branco  -quando o Manaus venceu por 2 a 1 no Acre, mas perdeu por 1 a 0 em Manaus – mas conseguiu passar de fase nas penalidades e contra o Imperatriz no jogo do acesso – derrota de 1 a 0 no Maranhão e vitória por 2 a 1 em Manaus – e o time amazonense perdeu a vaga nas penalidades. Para não repetir os mesmos erros, Fajardo confia na concentração e no trabalho feito ao longo da semana.

“Acho que você tem que jogar o jogo, trabalhando bem a semana, se preparando bem pra poder fazer os movimentos do jogo. Então isso aí que leva a fazer um bom jogo, que é a mecânica do movimento. E é isso que vai fazer o Manaus, para que a gente jogue a partida normal, e se no final do jogo a gente tiver a vantagem, vamos aproveitar”, explicou.

E por falar em defesa, Fajardo não vai contar com o zagueiro titular Tiago Spice para a partida decisiva de domingo (23), contra o Real Ariquemes. O jogador foi expulso no confronto de ida fora de casa. E com discurso de não dependência de atleta, o técnico do Manaus valorizou a força do grupo, e acredita no bom desempenho do substituto.

“Desde quando eu cheguei aqui, nós já perdemos muitos jogadores importantes, por contusão, por cartão. E aqueles jogadores que entraram sempre conseguiram suprir a falta daqueles que saíram. Então como a gente trabalha forte todo grupo, espero que isso aconteça novamente”.

News 48367672 1136721996505445 2342939255929569280 n 2dad860c 0057 4e2e b7f5 f53181960f2f
Repórter do Craque
Jornalista formado na Ufam, campus de Parintins. Estudante de pós-graduação em jornalismo esportivo na Universidade Estácio de Sá. Repórter do Caderno de Esporte ‘Craque’ de A Crítica desde novembro de 2018.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.