Sábado, 31 de Julho de 2021
Momento histórico

Manaus é goleado pelo Volta Redonda, sofre maior derrota de sua história e deixa o G4 da Série C

Placar com cinco gols de diferença é o primeiro na história do Gavião, que já havia sido derrotado pelo Remo por 6 a 2 na Copa Verde, disputada em 2021



manaus_fc_-_andre_moreira_-_volta_redonda_7BD3F11D-63AD-4B44-BA7E-775B5EBA3E31.jpg Foto: André Moreira/Volta Redonda
06/06/2021 às 18:14

Na cidade do aço, o Volta Redonda não tomou conhecimento do Manaus e passou o ‘ferro’ com um sonoro 5 a 0, na tarde deste domingo (6), no estádio Raulino de Oliveira, pela segunda rodada da Série C. Com dois gols de MV e um de Luciano Naninho, Luiz Paulo e Emerson Jr, o Voltaço recuperou-se da derrota sofrida na primeira rodada, passou o próprio Manaus na tabela de classificação e saiu da última colocação para um posto no G4. Já o Gavião do Norte registrou a maior derrota de sua história e caiu para a quinta posição do certame.

Para tentar se recuperar do baque sofrido deste domingo, o Manaus enfrentará o Floresta-CE, no próximo sábado (12), às 16h (horário de local), na Arena da Amazônia, pela terceira rodada da Série C. Já o Volta Redonda irá à João Pessoa, na Paraíba, encarar o Botafogo, no dia 13 (domingo), às 16h (horário de Brasília), no estádio Almeidão, também pela terceira rodada da competição nacional.  



Primeiro tempo

Marcando a saída de bola e adiantando as linhas, o Manaus começou a partida com mais volume no setor ofensivo. Aos três, Anderson Paraíba recebeu pelo lado direito, cruzou no segundo pau, mas a bola passou por todo mundo, causando perigo à zaga do Voltaço. Com 11 minutos, Vanilson ganhou na entrada da área, chutou de perna esquerda e o goleiro Vinicius defendeu em dois tempos, sem grandes problemas.

Com a partida mais burocrática, o Manaus encontrava mais espaços quando tinha a bola. No entanto, pecava na hora do último passe e não conseguia fazer com que o goleiro Vinicius trabalhasse. Do lado do Voltaço, alguns erros na saída de bola atrapalhavam o time, além da pouca aproximação do setor de meio-campo com o ataque, deixando um vácuo na faixa de central. 

Aos 25, Douglas Lima conduziu pela esquerda, cruzou a meia altura, mas a bola foi desviada pela defesa e afastou o perigo. Ajustando a marcação e começando a acertar os passes na transição do meio ao ataque, o Volta Redonda passou a ser mais perigoso. Quando o relógio marcava 28, em contragolpe rápido, Lucas Naninho tocou em profundidade para MV, que iria dominar a bola de frente com Geibson, mas o goleiro saiu rápido e interceptou a pelota para longe da área.

Lambança

Aos 38, após vacilo de Gleibson e Assis, a bola acabou sobrando com o gol vazio para MV, que só teve o trabalho de escorar para as redes e abrir o placar. Antes do intervalo, Gabriel Davis tocou para Edvan no lado direito do ataque, o lateral colocou a bola na cabeça de Douglas Lima na grande área, mas o meia cabeceou sem direção para longe do gol. Aos 44, Edvan saiu errado, Luiz Paulo subiu com velocidade, tocou para Naninho na entrada da área, que chutou colocado, mas a bola saiu longe da meta de Gleibson. 

Segundo tempo

Sem alterações, os dois times foram para a etapa final da mesma forma que terminaram o primeiro tempo. Contudo, se o Manaus tomou iniciativa ao apito do árbitro na primeira etapa, desta vez quem foi para cima foi o Volta Redonda. Com 33 segundos, o lateral Júlio Amorim desceu pelo lado direito, tocou para Luciano Naninho que, sem marcação, invadiu a área e chutou colocado, no canto direito de Gleibson, sem chance para o arqueiro esmeraldino.

Gol 'espírita'

Todo jogador também precisa de um toque de sorte, e foi justamente isso que aconteceu com o atacante MV. O atleta desceu pelo lado direito, cruzou na área e a bola passou por cima de Gleibson, surpreendendo o goleiro e morrendo dentro do gol, inusitado, foi o terceiro do Voltaço.

Nocauteado, o Manaus não sabia o que fazer e oferecia vários caminhos para o Volta Redonda explorar. Aos 23, Luciano Naninho invadiu área pelo lado esquerdo da defesa, na hora de driblar, a bola pegou no braço de Edvan e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Luiz Paulo cobrou no canto esquerdo de Gleibson, que ainda acertou o lado, mas a bola morreu no fundo do gol. O Manaus chegou pela primeira vez no segundo tempo só aos 27. Após Ronaell cobrar escanteio pela esquerda, a bola foi dividida, sobrou fora da área para Erivelton, que chutou, mas a bola saiu sem direção para a linha de fundo,

Avenida pela esquerda

Com extrema dificuldades para se defender, aos 30 o Manaus tomou o quinto gol. Emerson Jr recebeu pelo lado esquerdo da defesa esmeraldina, chutou na saída de Gleibson e anotou o quinto do Volta Redonda, para selar a goleada no Raulino de Oliveira.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.