Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020
Série C

Manaus encara Santa Cruz, na Arena, em busca de regularidade

O Gavião do Norte ocupa a 7ª colocação e irá defender sua invencibilidade de mais de dois anos sem perder na Arena da Amazônia



arena_C00C3517-DF32-4C38-82CA-4306C9C57422.jpg Foto: Marcus Bredt/ Divulgação
19/09/2020 às 11:04

Procurando ficar mais tranquilo na tabela de classificação, o Manaus FC encontra o atual líder, o Santa Cruz-PE, neste sábado (19), às 18h (horário de Manaus), no estádio Arena da Amazônia, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. No seu último compromisso contra o ameaçado Treze-PB, que ocupa a 9ª posição e se encontra na zona de rebaixamento, o Gavião do Norte quase viu sua invencibilidade de mais de 2 anos sem derrotas atuando na Arena ir por água abaixo, mas o gol salvador de Matheuzinho evitou o revés e deixou a equipe amazonense na 7ª posição da tabela. Já o Tricolor de Pernambuco derrotou o Remo-PA pelo placar minimo, 1 a 0, no estádio Arruda e se isolou na liderança do grupo A.

Para a partida contra o Santa, o Manaus terá Spice e Gabriel Davis suspensos pelo acumulo de cartões amarelos, além de não contar com o atacante Rossini, que deve desfalcar a equipe por no mínimo 25 dias. Também não terá o lateral esquerdo Tsunami que segue no departamento médico e o lateral direito Igor, que precisará passar por cirurgia e só voltará em 2021. Com isso, o técnico Luizinho contará com o retorno do zagueiro Luís Fernando, suspenso na partida anterior, e também do volante Panda, que retorna após se recuperar de lesão. O técnico deverá manter a mesma estrutura tática, 4-2-3-1, então o Gavião deve vir com: Jonathan; Edvan, Luís Fernando, Ramon e Rennan; Derlan, Márcio Passos (Hamilton) e Janeudo; Fumaça, Jandy e Paulinho Simionato.



Quando chegou ao Manaus, Luizinho falou sobre o estilo que gosta de ver suas equipes jogando, com muita troca de passes, posse de bola e compactação. Após um pouco mais de um mês de trabalho, o Manaus ainda não apresentou essas características que o seu técnico elencou como preferência em seu estilo de jogo, mas o próprio Luizinho falou em adaptação que um técnico precisar se submeter de acordo com o elenco que conta nas mão e definiu suas primeiras semanas no comando do Manaus com a palavra “equilíbrio”.

“Entre a nossa preferência de estilo sempre há coisas que precisamos levar em consideração. Se observamos o primeiro jogo, contra o Botafogo, mesmo fora de casa, a gente conseguiu construir bastante, porém a gente vai dando andamento, trabalhamos muito a questão da compactação defensiva, porem a gente vai conhecendo o grupo que temos em mão, aonde vai se encontrar mais e aonde será nosso maior potencia, então é necessário que a gente não tenha apenas uma ideia fixa na hora de montar uma equipe de futebol”, respondeu o técnico do Gavião do Norte.

Nos números, o Manaus tem uma média de 45% de posse de bola, algo que não foge dos padrões que o time de Fajardo costumava ter ao fim dos seus jogos, principalmente quando se tratava de uma partida à nível nacional, aonde o futebol reativo com saídas verticais eram uma arma importante naquele time. Só para reforçar, o Manaus no Barezão teve uma média um pouco acima dos 50%, o que mostra esta característica do time e traz sentido na fala de Luizinho quando ele diz que o treinador também precisa se adaptar ao elenco que possui.

Mas atualmente a questão mais delicada do elenco é o setor de criação, que em seis jogos ainda não conseguiu ter participação direta em nenhum do cinco gols da equipe no Campeonato Brasileiro da Série C. Janeudo que atuou mais pelo lado esquerdo do ataque no Barezão não consegue repetir as mesmas atuações do estadual, Gabriel Davis também ainda não parece estar no mesmo nível físico de antes da paralisação. Questionado sobre este problema, Luizinho admitiu que precisa resolver

“Nós estamos buscando alternativas dentro do elenco, inclusive tentando encontra a melhor forma do Janeudo e Davis, temos colocado o Jandy para jogar ali por dentro também, o Rossini a gente tem trabalhado algumas variações, tanto nos treinos como no jogo, na partida contra o Paysandu ele terminou fazendo essa função por dentro, então a gente vem procurando através dos treinamentos melhor esta característica do nosso time para que tenha esse último passe do meia, esse último passe do meia, a gente entende que precisamos melhorar neste quesito”, afirma Luizinho.

Santa Cruz desfalcado

O técnico Marcelo Martellote ainda terá que lidar com alguns desfalques importantes para a partida deste sábado contra o Manaus, ainda se recuperando de lesão muscular, estão Pipico, artilheiro da equipe no ano com sete gols, os zagueiros Célio Santos e William Alves, ambos normalmente são titulares quando estão à disposição e o lateral direito Junior. Além desses nomes, o volante Paulinho, um dos destaques do clube no ano também não viajou à capital amazonense. Entre tanto, o Santa contará com o retorno do lateral direito Toty, que volta após perder as últimas três rodadas.

Martellote deve mandar a campo (4-4-2/4-2-3-1): Maycon; Toty, Danny Morais, Elivelton e Denilson; Andre, Tinga, Chiquinho e Didira; Jáderson e Victor Rangel.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.