Quarta-feira, 28 de Julho de 2021
FUTEBOL

Manaus FC sofre goleada histórica e é eliminado da Copa Verde

Gavião do Norte foi derrotado por 6 a 2 pelo Clube do Remo, no Mangueirão, pelas semifinais do torneio regional



151775566_10225365760435514_6335360357257735186_o_7A759896-EC7F-4B80-AF52-3936E61BFC2C.jpg Foto: Samara Miranda/Remo
18/02/2021 às 18:05

Depois de empatar em 1 a 1 na Arena da Amazônia na última semana, o Manaus FC foi até Belém enfrentar o Remo nesta quinta-feira (18), pelo jogo de volta das semifinais da Copa Verde. Sonhando com uma vitória simples para passar de fase e chegar à final da competição, o Gavião do Norte viu a partida se tornar um pesadelo.

O Leão Azul sequer deu chances ao Manaus. Deixando o clube esmeraldino nas cordas, em algo parecido com Brasil 1x7 Alemanha - jogo válido pela semifinal da Copa do Mundo de 2014 -, o Remo fez uma primeira etapa de almanaque, marcando quatro gols em menos de 25 minutos.



Após a eliminação, o Manaus agora volta todas as suas atenções para a seletiva 2020. Interessado em garantir uma vaga na Copa do Brasil de 2021, o Gavião entra em campo na próxima terça-feira (23), para enfrentar o Nacional pelo campeonato estadual.

Detenham a contagem!

O primeiro lance de perigo já precedia o caos azul que a equipe paraense imporia ao Manaus. Aos 3 minutos, Wellington Silva arriscou belo chute de fora da área, obrigando Rafael Pitanga a fazer boa defesa. No entanto, não demorou para que o Remo começasse a pôr em prática um fulminante futebol que liquidou o confronto.

Aos 15, Augusto se livrou da marcação, avançou pela esquerda e cruzou rasteirinho. Hélio, bem posicionado, acompanhou a jogada e só teve o trabalho de conferir para o gol, abrindo o placar. Sem tempo para deixar o adversário respirar, no minuto seguinte o Leão ampliou em jogada idêntica. Dessa vez, Lucas Siqueira cruzou rasteiro para, mais uma vez, Hélio completar para o gol.

Aos 18, após cobrança de escanteio curto, Marlon levantou na área e Lucas Siqueira subiu mais que todo mundo e testou a bola para o chão - como manda o manual - e ampliou. 3 a 0 em menos de 20 minutos, sendo todos os gols marcados dentro de um intervalo de tempo de apenas 4 minutos.

Aos 23, Wellington Silva descolou belo lançamento, achando Lucas Siqueira. O meia deu passe açucarado para o atacante Wallace, que dominou a bola, driblou o zagueiro Luis Fernando com extrema facilidade e tocou para o fundo da rede. 4 a 0 no Mangueirão.

Despertar do Gavião

Com o placar adverso, o Manaus passou a dar sinais de que, enfim, havia acordado no jogo. Com Edvan, o Gavião assustou pela primeira vez a meta do Remo, quando aos 26, o lateral-direito recebeu na entrada da área e bateu forte, tirando tinta do travessão.

Aos 31, foi a vez do meia Gabriel Davis arriscar chute de média distância batendo colocado, obrigando o goleiro adversário a fazer grande defesa. Ainda no primeiro tempo, Luizinho Vieira sacou o volante Márcio Passos para pôr o atacante Philip, mas a mudança surtiu pouco efeito e o placar se manteve inalterado.

Já na volta do intervalo, o Manaus equilibrou mais a partida. Aos 5 minutos, em jogada de alta velocidade, Philip recebeu, limpou o lance e bateu colocado, passando perto do gol. Com o Remo valorizando a vantagem no placar, aos poucos o clube paraense foi cedendo campo ao Manaus, que passou a gostar ainda mais do jogo. Até que aos 10, o primeiro gol do time esmeraldino aconteceu.

Após cobrança de escanteio fechada, Luis Fernando cabeceou com força, diminuindo o marcador. Aumentando a intensidade da partida, o Gavião seguiu em cima. Aos 15, o zagueiro Fredson derrubou Diego Rosa dentro da área e o árbitro assinalou pênalti em favor do Manaus. O próprio atacante partiu para a bola e deslocou o goleiro, descontando ainda mais o placar.

Pesadelo recomeça

Após os dois gols sofridos, o Remo saiu da zona de conforto. Treinador da equipe paraense, Paulo Bonamigo fez alterações no time e a equipe passou a ser mais incisiva. Aos 35, Warley recebeu bom passe e marcou o quinto do Leão, porém, o gol acabou anulado por um impedimento na origem da jogada. O lance aumentou ainda mais a vontade dos jogadores do Remo em ampliarem o placar. E não deu outra.

Aos 38, após o zagueiro Luis Fernando falhar na grande área de defesa do Manaus, Tiago Miranda ficou com a bola e fez o quinto do Remo. Ainda “insatisfeito”, Felipe Gedoz deu passe milimétrico para Lailson marcar o sexto gol do Leão, dando números finais a impiedosa goleada, que ainda “flertou” com o sétimo gol durante os acréscimos.

Após a vitória por 6 a 2 no Mangueirão, o Remo agora enfrentará na decisão da Copa Verde o Brasiliense-DF, que bateu o Vila Nova-GO nas penalidades. O Manaus, por outro lado, volta para casa e passa a focar na Seletiva 2020.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.