Publicidade
Esportes
Primeira batalha

Manaus FC usa arsenal aéreo para bater Nacional na 1ª final do Barezão

Destaque do Manaus FC, atacante Hamilton pode ser decisivo contra o Nacional no primeiro duelo das finais do Campeonato Amazonense, hoje, na Arena da Amazônia 06/06/2017 às 15:53
Show ahh
Hamilton é a "arma secreta" do Gavião no duelo com o Leão (Foto: Márcio Silva)
Denir Simplício Manaus (AM)

“É um jogo estratégico. Toda final existe a estratégia”, o comentário acima é de um “expert” na arte de manobrar suas equipes em busca de  títulos. Aderbal Lana, 70, chega a mais uma final de Barezão com a mesma sagacidade de 31 anos atrás, quando foi campeão com o Nacional iniciando  trajetória de glórias no futebol Baré.

Mais de três décadas depois Lana reencontra o Naça, dessa vez no comando do Manaus FC, equipe que nem existia quando o mineiro já erguia troféus do Barezão. 

Pro primeiro duelo das finais do Estadual 2017, hoje, às 20h, na Arena da Amazônia, o experiente treinador confessa que a partida de logo mais  contra o Leão será um jogo estudado do começo ao fim.

“Esse negócio de esquema em futebol é muita balela. Futebol tem posicionamento, os 11 jogadores em campo  vão cumprir determinações dentro do jogo. Por isso, acho que é um jogo que está sendo estudado fora e vai ser muito estudado no decorrer do mesmo”, disse o técnico do Gavião.

Ataque aéreo

Questionado se sua equipe continuaria apostando nas jogadas aéreas, que funcionaram nas semifinais, Lana desconversou.
“Muitas coisas que acontecem no futebol são previstas, mas não tenho previsto dentro do Manaus jogadas aéreas somente. Fizemos alguns gols, contra o Princesa, lá fora, que ganhamos de 2 a 1 e nós fizemos gols trabalhados”, disse Lana fazendo um alerta ao Leão. 

“Nós temos um jogador que, evidentemente, vai sofrer uma marcação especial, que é o Hamilton. Mas quando você marca muito, você pode fazer pênalti também, né? Então, tem muita coisa que acontece dentro do futebol e tudo aquilo que for bom pra nós vamos tentar usar”, concluiu o treinador.

Lana tenta mais um título do Barezão (Foto: ACritica.com)

Falar? só no campo

Tímido e arredio, o atacante Hamilton não gosta muito de falar, principalmente dar entrevistas. Mas o jogador, que ganhou destaque no Gavião por “voar alto” nas jogadas por cima, revelou que não imaginava estar na final do Barezão.

“Nem imaginava que eu iria chegar tão longe, mas com muita força e determinação da nossa equipe nós chegamos na final e vamos em busca desse título”, disse o jogador, que por um ato falho, acabou revelando como o Manaus FC deve atuar diante do Naça. “Vamos jogar do jeito a gente vem jogando, com bolas aéreas e também trabalhar a bola em escanteios, que é nossa arma secreta”, pontuou Hamilton.

2ª final da Arena

Se para o Manaus FC será a primeira final de sua curta história, para Hamilton esse negócio de decisão não será novidade. O jogador de 26 anos já decidiu uma taça na Arena da Amazônia. Foi em dezembro de 2014, quando foi campeão de um torneio amador e jogando de zagueiro pelo Obidense.

Hamilton é a arma do Gavião no primeiro joga das finais (Foto: ACritica.com)

Autor de um golaço de bicicleta na semifinal contra o Fast, Hamilton prefere usar os pés e a cabeça ao invés da boca.

“Difícil eu falar, até nos treinos não sou de ficar falando. Mas vamos falar dentro de campo, falar de fora não ganha nada, não!”, declarou o atacante, que antes de se tornar o “matador” do Gavião do Norte atuou também como goleiro.

Publicidade
Publicidade