Domingo, 08 de Dezembro de 2019
CLIMÃO

Manaus FC vence Rio Negro por 2 a 1, mas jogo é marcado por confusão

O lateral-direito do Rio Negro, Alex – expulso no segundo tempo – disse ter sofrido injúrias raciais por alguém do banco de reservas do Manaus FC



time_2.JPG Foto: Evandro Seixas
05/08/2017 às 20:22

Na partida que fechou a 13ª rodada do Campeonato Amazonense de Juniores 2017, o Manaus FC venceu o Rio Negro por 2 a 1, na noite deste sábado (5), no estádio da Colina,  e entrou na zona de classificação às semifinais do torneio. O jogo foi marcado por homenagem póstuma e muita confusão no final da partida.

O "Duelo das Aves" do returno do Barezinho iniciou com muita paz. Os garotos do Galo foi a campo com uma faixa em homenagem ao ex-companheiro, Alexandre, assassinado no fim de semana passado por uma dupla em uma motocicleta. “Não existe partida para aqueles que permanecerão eternamente em nossos corações. Saudades Alexandre!”, dizia o cartaz.



Mas tão logo o apito da arbitragem soou, o clima ficou quente. Precisando desesperadamente vencer para seguir vivo no Estadual Sub-20, os garotos do Gavião partiram em busca da vitória. E o triunfo do time comandado por Igor Cearense começou aos 26 minutos de jogo, quando Rivelino aproveitou rebote no ataque e fez 1 a 0 pro Manaus FC.

O jogo seguia pegado e com muitas faltas e reclamações de ambos os lados. Já classificado, o Rio Negro pressionava o Gavião em busca do gol, e ele veio, mas contra. Aos 19min do 2º tempo, depois de chute de Rickson, do Manaus FC, o volante Elienai tentou cortar e acabou empurrando pro próprio gol: Manaus FC 2 x 0 Rio Negro.

O Galo ainda conseguiu diminuir, aos 35 minutos da etapa final com o artilheiro Gabriel Renan, mas depois de bolas na trave e várias chances perdidas, o Rio Negro teve de se contentar com o revés.

Acusação séria

Após o fim da partida, o tempo, que já estava tenso entre as duas equipes, fechou de vez. O lateral-direito do Rio Negro, Alex - expulso no segundo tempo - acusou ter sofrido injurias raciais por alguém do banco de reservas do Manaus FC, quando seguia para fora do gramado ao ser excluído do jogo.“O garoto foi chamado de 'preto safado'! Ele está lá no chão chorando, isso não se faz”, disseram os atletas do Rio Negro chamando a arbitragem para tomar alguma providência.

A princípio, a acusação de racismo caiu sobre o treinador do Manaus FC, Igor Cearense, que fez questão de conversar com o técnico do Galo, José Ribamar. Invasão de campo, muito bate boca e luzes na Colina sendo apagadas.

No final, Alex, não soube confirmar se foi Igor Cearense que proferiu a injúria racista contra ele. Mas o técnico do Gavião afirmou que irá tomar providências caso algum de seus atletas seja responsável pelo ocorrido.

“Falo pra vocês aqui e agora: se algum atleta do meu banco falou isso (injúrias), ele está fora do Manaus FC!”, declarou Igor.

Ficou pra 14ª rodada

Com a vitória sobre o Rio Negro, o Manaus FC chegou aos 17 pontos e ultrapassou o Nacional na tábua de classificação, assumindo a quarta posição no Barezinho. O Gavião foi beneficiado pelo empate sem gols no Gilbertão, em Manacapuru, entre Princesa do Solimões e o Leão da Vila Municipal.

Na 14ª e última rodada da fase de classificação, o Manaus FC encara o líder Fast, que venceu o Tarumã por 3 a 1, na tarde deste sábado, no estádio Carlos Zamith. Para avançar às semifinais, o Gavião do Norte pode até empatar com o Rolo Compressor, desde que o Naça não vença o lanterninha Clipper. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.