Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
RELÍQUIAS

Manaus ganha Museu Internacional do Esporte com 10 mil preciosidades olímpicas

Considerado o maior colecionador de relíquias Olímpicas do Mundo, Roberto Gesta é o idealizador do espaço que deve ganhar ampliação em breve



154_C85152AD-E839-4F62-8811-E553C5BD117C.jpg Fotos: Junio Matos/A Crítica
26/02/2019 às 02:51

A cidade de Manaus agora possui o Museu Internacional do Esporte, que foi apresentado a autoridades e à imprensa, no final da tarde de ontem (25), na Arena da Amazônia, Zona Centro-Sul. Com cerca de 10 mil peças, disponibilizadas pelo colecionador amazonense Roberto Gesta, que incluem medalhas, tochas Olímpicas, objetos de todos os tipos relacionados às Olimpíadas e ao esporte, inclusive acervos da Antiguidade Clássica, da Idade Média, Renascimento até a Era contemporânea, o museu é considerado o segundo maior do mundo, ficando atrás somente do Museu de Lausanne, na Suíça.

A ideia é ampliar o museu no futuro, já que a coleção de Gesta chega a 70 mil valiosas peças relacionadas à história do esporte. Ainda não há data para o museu ser aberto ao público, mas a entrada será gratuita aos amazonenses. 

“Aqui (no museu) há peças de até 4 mil anos atrás, da Roma e Grécia antiga, e tudo isso servirá para a educação esportiva dos jovens; temos um acervo  de cerca de 8 mil volumes, então será como uma universidade do esporte para pesquisadores. Aqui não há cópias, todos os itens são originais das Olimpíadas, Jogos Sul-Americanos, Pan-Americanos, mas é só o início. Queremos fazer uma ala muito maior aqui na Arena para o museu, mas precisaremos de incentivos”, destacou Gesta. 

Sir. Sebastian Coe, dirigente esportivo e  duas vezes campeão olímpico britânico (1.500m rasos), veio a Manaus para prestigiar a apresentação do Museu, e falou sobre a importância que a história do esporte possui para a formação de novos campeões no futuro.

"Atletas me perguntam o que devem fazer para se tornarem grandes atletas, e eu não faço observações técnicas, mas digo a eles que precisam conhecer a sua história, as dificuldades, aquilo que foi conquistado, e se eles entenderem a história do seu esporte, ficarão inspirados, terão suas almas inspiradas pelo que já foi feito, e também poderão desenhar o que devem fazer a partir disso. Um museu é algo vivo, com objetos vivos que inspiram as pessoas", destacou.

Frase

"Vamos  compartilhar com o mundo a história do esporte que reunimos numa vida", Roberto Gesta, colecionador.

Números

O Museu Internacional do Esporte possui 10 mil peças. Ele possui a segunda maior coleção de esportes do mundo. A primeira está em Lausanne - Suíça.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.