Publicidade
Esportes
PARTIDAS CONFIRMADAS

Manaus recebe seleções brasileiras de vôlei em jogos contra República Dominicana e EUA

No dia 30 de maio, a Arena Amadeu Teixeira receberá Brasil x República Dominicana, pelo feminino, e no dia 15 de agosto tem Brasil x Estados Unidos, pelo masculino. De 15 a 19 de novembro a Ponta Negra sediará o Open de Vôlei de Praia 02/05/2017 às 19:29 - Atualizado em 02/05/2017 às 20:58
Show v lei
Foto: MAURO NETO/Sejel
Valter Cardoso Manaus (AM)

As quadras e areias de Manaus  já se preparam para um verdadeiro desfile de craques do voleibol brasileiro. Nesta terça-feira (02), a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) confirmou três eventos na capital amazonense.

Um amistoso entre a seleção brasileira de vôlei feminino e a República Dominicana abre a série de disputas da modalidade no dia 30 deste mês, na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, Zona Centro-Oeste. O palco se repete para receber o clássico do futebol mundial entre as seleções masculinas de Brasil e Estados Unidos, no dia 15 de agosto. Saindo das quadras para a areia, o Open de Vôlei de Praia reúne as melhores duplas masculinas e femininas de 15 a 19 de novembro, em um evento gratuito na praia da Ponta Negra, Zona Oeste. 

A temporada de vôlei teve início ainda no ano passado com a vinda de jogos da Superliga de Vôlei para o Estado. O sucesso de público empolgou a CBV, que decidiu apostar no potencial da região. “Esse foi o mote para trazer os jogos para Manaus. O público ter comparecido e ter a fome de assistir ao jogos nos animou a trazer os jogos para cá. Quando o Tadeu (Picanço, presidente da Federação Amazonense de Vôlei) pediu,  na mesma hora nós falamos: Vamos”, explicou o diretor executivo da CBV.

Em destaque, a ideia agora é aproveitar a adesão ao esporte na região para desenvolver a modalidade. “A Superliga já nos trouxe um resultado muito grande de participação. Competições que participavam três ou quatro equipes, tem campeonato finalizando com doze. Escolas públicas estão voltando a praticar o voleibol com o incentivo da federação e faz com que esses garotos apareçam”, destacou Tadeu Picanço, que finalizou: “Hoje o Amazonas está bem servido e essa perspectiva de trazer a escola pública e trabalhar em parceria com as secretarias públicas, vai nos levar, em menos de três anos, para um momento muito estável do voleibol do Amazonas para que a gente consiga, a partir deste momento, colocar alguém na seleção brasileira”. 

Publicidade
Publicidade