Sábado, 07 de Dezembro de 2019
Craque

Maratona do Brasileirão: Fluminense está cada vez mais próximo do título

Na rodada do fim de semana, o Nense passou um sufoco danado ao tentar atravessar a perigosa Ponte Preta. Parecia que a equipe campineira daria uma bela rasteira no Tricolor e ajudaria os rivais 



1.jpg Gum e Fred comemoram gol do Fluminense
16/10/2012 às 09:04

Os 20 competidores da maratona do Brasileirão estão cada vez mais próximos da linha de chegada. Enquanto alguns ainda esbanjam fôlego para lutar por um lugar ao sol, outros estão apenas “aguardando a hora” e não ressuscitam nem com choques de desfibriladores.

O Fluminense vem cada vez mais absoluto para ser o primeiro a ultrapassar a linha, colocar a medalha de ouro e a faixa de campeão no peito e promover um carnaval de cores. Na rodada do fim de semana, o Nense passou um sufoco danado ao tentar atravessar a perigosa Ponte Preta. Parecia que a equipe campineira daria uma bela rasteira no Tricolor e ajudaria os rivais.



Mas o árbitro Nielson Dias resolveu “entrar no game” e em dois lances polêmicos “virou” o jogo a favor da equipe carioca e mandou a macaca ir jogar cascas de banana nos galhos da zona intermediária, onde fica aquela turma que “só quer terminar a prova”.

O Flu lidera com nove passadas de vantagem para o Atlético-MG, que também “penou” bastante em um duelo recheado de emoção (e que teve sua pitada de polêmica) contra o agonizante Sport. Os pernambucanos começaram mordendo o Galo e seguravam o resultado, quando Leonardo saiu do banco de reservas e aplicou dois “mata-leões”, decretando o resultado que afundou de vez a equipe rubro-negra.

O Leão deixou o campo “mordido” (ou seria bicado) reclamando de dois pênaltis não marcados. Mesmo com a  longa distância, a fanática torcida do Galo ainda acredita em um sprint final digno de Usain Bolt na arrancada para o título. Dizem as más línguas que os atleticanos também acreditam em papai Noel, mula-sem-cabeça, discos voadores e em vitórias do Felipe Massa...

O Grêmio, que ainda sonhava em colocar as mãos no caneco do Brasileirão, negou fogo dentro de casa, com o Olímpico cheio. O Botafogo de Oswaldo de Oliveira (treinador que é capaz de colocar o jogador mais lúcido da equipe, Seedorf, no banco de reservas), arrancou o empate no finalzinho e manteve tudo “paradão” como estava. O Tricolor Gaúcho é 3º colocado com 57 pontos e o Bota é o oitavo, com 41.

Pernada
O Vasco passou o campeonato inteiro correndo no pelotão de elite do G-4. Mas, desde que faltou água em São Janu, a equipe perdeu o fôlego. No fim de semana, diante do Santos sem Neymar, o bacalhau pegou dois sarrafos do argentino Miralles e sucumbiu na Vila Belmiro. Quem agradece é o São Paulo, que após bater o cruzmatino no meio de semana, podou os restos mortais do Figueirense no Morumbi e entrou no grupo que vai para a Libertadores de 2013.

A distância entre o São Paulo e Vasco é de apenas dois pontos e promete ser a mais quente da reta final da maratona. Na zona dos perdidos, o dragão do Atlético-GO suspirou ao bater o bipolar Internacional por 3 a 1. Já o porco do Palmeiras está prestes a ganhar a marca no corpo de “carne de segunda” e virar feijoada a ser servida nas terças, sextas e sábados. O Náutico que só queria ficar na série A, aproveitou e o venceu por 1 a 0.

5% de risco de queda têm o Flamengo, que anda brincando com a sorte e “pedindo” para entrar no Z-4. Com atuações horríveis, o urubu é 15º colocado. No sábado, empate em 1 a 1 com o Cruzeiro.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.