Segunda-feira, 10 de Maio de 2021
FUTEBOL

Marcelinho não descarta Barezão e fala sobre o Princesa: 'Nunca conversamos'

Atualmente no Vitória, o contrato do meia-atacante encerra em fevereiro; jogador deixa no ar possibilidade de retorno ao futebol amazonense em 2021



134726956_10224877553990658_5637911917289637139_o_B3887F94-18F3-44BA-AAC6-E76977CA287E.jpg Foto: Letícia Martins/EC Vitória
29/12/2020 às 20:41

O meia-atacante Marcelinho, que atualmente veste a camisa do Vitória-BA no Campeonato Brasileiro da Série B, falou ao A Crítica sobre seus próximos passos na carreira – tendo em vista que em fevereiro de 2021, seu contrato com o clube baiano se encerra–. O meia não descarta que o seu próximo destino seja voltar para a terra do Barezão, mas ainda frisa o seu compromisso com o rubro-negro baiano.

“Tenho contrato com o Vitoria e, como ainda tenho ambição na carreira, jogarei onde estiver o melhor projeto, ou seja, a melhor ambição para querer ganhar e conquistar coisas”, destaca Marcelinho que, na atual temporada, realizou 23 jogos pelo Vitória e marcou um gol.



Sobre a possibilidade de se transferir para o Manaus, que atualmente joga a Série C do Brasileirão, Marcelinho foi direto: “Se tiver interesse de fato, sentamos e conversamos”, afirma o meia.

O atual clube do brasileiro naturalizado búlgaro não vem bem na Série B. Com 36 pontos na tabela de classificação, o Vitória está bem próximo da zona de rebaixamento, apenas um ponto à frente do Náutico, primeiro time que abre o Z4.

“De fato, estamos em um momento delicado. O clube passa por sérios problemas e os jogadores estão muito focados em não deixar um clube desse tamanho cair para a Série C. Apesar de toda dificuldade que enfrentamos, daremos nosso melhor”, diz o atleta do Vitória.

Uma semana após anunciar que não renovaria com o Ludorogorets-BUL, Marcelinho disse ao A Crítica que se viesse para o futebol amazonense, não seria outro time, que não fosse o Princesa do Solimões, clube da sua cidade natal. Seis meses depois, o atleta diz que priorizaria o Tubarão do Norte, mas que não descarta conversar com outros clubes.

“Claro que sempre irei priorizar um time que tenho no coração, mas sou um atleta com muita ambição e vontade de ganhar na carreira, não quero ir apenas por ir, quero conquistar títulos. Independentemente do que acontecer aqui no Vitoria, ouvirei e analisarei o melhor lugar pra ir. Já disse publicamente sobre o Princesa, mas nunca conversamos. Aguardamos o que pode acontecer, caso eu volte ao Amazonas”, concluiu.

A reportagem entrou em contato com o presidente do Manaus, Luis Mitoso e com o vice-presidente, Giovanni Silva, mas até o fechamento desta edição, não obteve retorno.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.