Publicidade
Esportes
MMA

Marcos Marajó leva cinturão por W-O em Mr. Cage 36 marcado por lutas de alto nível

Mesmo sem haver luta por cinturão, evento ocorrido no final de semana arrepiou com combates impressionantes 14/10/2018 às 20:52 - Atualizado em 14/10/2018 às 20:55
Show esp wa4675 7815f2ab e9f1 45ba 87aa 1bb82732d105
Fotos: Winnetou Almeida/A crítica
Jéssica Santos Manaus (AM)

Onze lutas de alto nível técnico levaram o público ao delírio no Mr. Cage 36, realizado no sábado (13) no Manaus Plaza, Zona Centro-Sul de Manaus. Apesar da aguardada disputa pelo cinturão interino da categoria Pena, entre Marcos Marajó (Champions Factory) e Joaquim Polônia (Cristiano Mascarenhas MMA)m não ter acontecido por Polônia passar mal durante a noite, as demais lutas do card principal foram marcantes e revelaram lutadores com potencial para o sucesso.

Destaque para os vencedores da noite, Lucas Alfaia, Lucas Ananias e Allan Tarcis, que fizeram grandes lutas. Como a luta principal foi cancelada, Marajó ficou com o cinturão interino peso Pena.

Dentre todas as lutas do card principal do Mr. Cage 36, somete uma foi para a decisão dos árbitros - o empate entre Moisés Costa (Cosme Júnior) e Everton Vasconcelos (CT Nova Geração), pela categoria Leve. No co-main event, categoria Meio Pesado, Álvaro Tabosa (Nonato Muay Thay) venceu Thiago Tico por nocaute técnico, somente no final do terceiro round, apesar de Álvaro ter castigado bastante o adversário  durante todo o combate. “Ele é um adversário muito duro, nunca bati num adversário pra ele lutar dois rounds, então, ele tá de parabéns, independente de qualquer coisa, apesar de eu me frustrar um pouco por já ter batido em adversários maiores e eles não terem conseguido ficar em pé, então me surpreendi bastante com o Tico”.

Finalizações

Também foi uma noite de vitórias por finalizações. Na categoria Galo, Lucas Ananias (Mpbjj/Nova União) conseguiu finalizar o adversário, David Miranda (Ocs/Monteiro), após uma luta técnica e equilibrada. “Treino jiu-jitsu desde muito novo, treino na melhor academia, e treino jiu-jitsu e muai-thay todo dia; não estava esperando fazer uma luta como essa, de muita ‘trocação’, mas a minha estratégia é sempre essa, botar pra baixo e finalizar”.

Na categoria Mosca, Allan Tarcis (Kimura) e Tião Calixto (Deo Academy) também deram show dentro do octógono. Foi uma luta intensa, de alto nível e muita ação e equilíbrio. Fera no jiu-jitsu e vivendo sua primeira luta no MMA, Allan conseguiu levar O confronto para o chão no terceiro round, quando finalizou Tião com uma guilhotina. “Eu luto pela minha equipe, pela minha família, e não sou um atleta profissional, faço por hobby, pois sou militar, trabalho até as 22h, vou treinar 23h, às vezes, então minha rotina é complicada, mas lutei com o coração, pensei nas armas que eu tenho e consegui encaixar meu golpe forte”, destacou Allan.

Na categoria Galo, Lucas Alfaia (Coach Boxe) e Cristiano Marques (Vasconcelos Raja) travaram um combate de gigantes. Com muita vontade de vencer, os dois usaram toda a técnica que podiam, numa disputa que parecia ir longe, até que Lucas conseguiu levar a luta para o chão e, após algumas tentativas, encaixou o arm lock, finalizando o adversário. “Hoje mostrei que posso me superar, e que venham confrontos cada vez maiores”, disse Lucas.

Poder e desafio entre mulheres

O combate feminino da noite abriu o card principal do Mr. Cage 36, e teve uma surpresa ao seu final: um desafio feito logo após a vitória de Franciele Nascimento (Galvão Team/coach boxe) sobre Paula Farias (Paixão NU)por finalização, na categoria Palha.

Franciele deu um show sobre sua adversária, Paula, e conquistou a vitória ainda no primeiro round, quando conseguiu dominar a adversária no chão, encaixando com uma chave de braço.“Recebi o convite para essa luta em cima da hora, faltando duas semanas para acontecer o evento, e eu aceitei, pois estava vindo de um camping de treinamento, então, estava preparada. Sou atleta de jiu-jitsu, então me senti bem nessa luta, que foi pro chão. Mas agora estou focada, pretendo levar minha carreira para o MMA mesmo”, disse Franciele.

Campeã mundial de jiu-jitsu, Franciele não teve dificuldade para vencer Paula, e a lutadora Jéssica Luana percebeu isso, e decidiu desafiar Franciele. 
“Eu a desafiei porque a luta que eu ia fazer contra ela foi cancelada um tempo atrás, e, além disso,  percebi que ela precisa lutar com alguém que tenha bom nível técnico... Desafiei, e vamos ver como vai ser agora, né? Esperar o dia certo e prosseguir”, disse a lutadora.

Franciele, por sua vez, adorou ter recebido o desafio e aceitou na hora. “Achei ótimo receber esse desafio, é bom porque assim continuamos no pique para treinar e evoluir”, destacou.

Única luta feminina

As mulheres ainda estão em número pequeno no MMA, mas aquelas que lutam a modalidade tem vez no Mr. Cage, e Franciele ressalta a felicidade de poder mostrar a força feminina num campeonato repleto por homens. “É uma felicidade que não dá nem para descrever, poder estar aqui representando as mulheres. Ter sido esolhida para lutar mostra que faço bem meu trabalho”.

Mr. Cage X Rei da Selva

“Os donos dos cinturões do Mr. Cage enfrentarão os donos de cinturões do Rei da Selva e será um grande evento”, destacou o Ceo do Mr. Cage, Samir Nadaf. Segundo Nadaf, mais de 60 mil pessoas assistem hoje ao evento através das transmissões ao vivo feitas para o Facebook e também para o You Tube.

“Digo aos lutadores que se eles querem ter visibilidade, que venham lutar no Mr. Cage; não precisam lutar em eventos com transmissão na TV, pois já atingimos grande público pela internet. Hoje, todos os lutadores do UFC passaram pelo nosso evento, mostrando como o Mr. Cage revela talentos. Isso se chama trabalho”, acrescentou.

Publicidade
Publicidade