Publicidade
Esportes
Craque

Maurício promete vencer Chael Sonnen no UFC de Boston para engatar sequência de vitórias

Desde 2009 o curitibano alterna vitórias e derrotas, mas se diz pronto para engatar uma sequência positiva, a exemplo da que o credenciou ao cinturão dos meio-pesados na ocasião 17/08/2013 às 09:38
Show 1
Contra Brasileiro Chael Sonnen não fez as tradicionais provocações
JORNAL A CRÍTICA ---

Tudo novo de novo. A promessa é velha, mas Maurício Shogun garante que dessa vez não há desculpa para a irregularidade. Desde 2009 o curitibano alterna vitórias e derrotas, mas se diz pronto para engatar uma sequência positiva, a exemplo da que o credenciou ao cinturão dos meio-pesados na ocasião. Seu adversário de hoje, em Boston (EUA), Chael Sonnen, é o cara certo para que o brasileiro dê a volta por cima numa das carreiras mais consagradas do MMA, desde que anule as quedas do oponente. O Combate transmite o UFC Fight Night 26 a partir das 18h (de Manaus).

A preparação de Shogun, de 31 anos, para o evento, no TD Garden, foi baseada no wrestling e reforçada com treinos de jiu-jítsu do mestre Roberto Gordo. Ele também se concentrou na preparação física e está motivado. “Acho que o nível do esporte está sempre melhorando e as lutas estão cada vez mais acirradas. Só enfrentei fera de 2009 até hoje. Em algumas ocasiões, vacilei e perdi. Mas estou decidido a retomar a caminhada e emplacar algumas vitórias seguidas, começando contra Sonnen”, afirmou.

Outro fator que chama a atenção nesse duelo é o respeito com que Chael Sonnen, de 36, conduziu o combate até aqui. Antes falastrão, agora admirador das qualidades do brasileiro. A atitude surpreendeu Maurício Shogun.

“Sonnen sempre falou muito dos adversários, mas vi como um personagem dele, um modo de vender as lutas para os fãs. Ele falou muito do Wandeco (Silva), que é meu amigo, mas não falou nada sobre mim. Fiquei até surpreso”, disse o curitibano. Apesar de ser favorito nas bolsas de apostas, Sonnen não era o preferido de Shogun para a sonhada reabilitação. O brasileiro queria — e ainda quer — pegar Rogério Minotouro. Mas Sonnen caiu como um bom plano B, já que é um cara que vem de duas disputas de cinturão e é ‘agregado’ da direção do UFC.

“Minha luta contra o Minotouro caiu e eu estava louco para lutar. Ofereceram o Sonnen e minha equipe entendeu que era a melhor opção. Respeito o Sonnen e a decisão é sempre do UFC”, salientou o ex-campeão.

MARAJÓ

Outros dois brasileiros compõem o UFC de Boston. No card preliminar, Diego Brandão quer manter sua ascensão no evento e precisa da vitória sobre Daniel Pineda. No principal, Iuri Marajó vai ter a parada mais dura da vida diante do experiente Urijah Faber.

Publicidade
Publicidade