Publicidade
Esportes
BRASILEIRO FEMININO

Meninas do Iranduba enfrentam o Audax-SP nesta quarta na Arena da Amazônia

Zagueira Victória e a atacante Vitória ganham espaço no Hulk, para o confronto de hoje 17/05/2017 às 05:00
Show meninas088
(Foto: Antonio Lima)
Denir Simplicio Manaus

Com a classificação já garantida às quartas de final do Brasileirão Feminino, a equipe do Iranduba entra no gramado da Arena da Amazônia, às 20h de hoje, para enfrentar o Audax-SP em busca do 11º trunfo na competição.

  E nada melhor do que entrar com “Vitórias” em campo. Isso porque o técnico Sérgio Duarte mantém o rodízio de atletas no time e pode testar a zagueira Victória na vaga da suspensa Karen, e a atacante Vitória no lugar de Dany Helena.

Suposições à parte, a verdade é que o Hulk vem de dois jogos seguidos fora de casa e de longas e cansativas viagens. A última foi direto do Sul do País, após vencer o Grêmio.

Tem Victória lá atrás
Com a suspensão de Karem, a zagueira Victória Helena deve ganhar nova oportunidade de fazer dupla com Sorriso. A defensora, que esteve no banco na goleada (6 a 2) das Guerreiras do Hulk sobre as “Audaxiosas” no turno, sabe que terá duelo difícil pela frente.

“Estava no banco no jogo de ida e elas botaram bastante pressão no início do primeiro tempo no nosso time”, disse a jogadora prevendo um duelo com a atacante Carla Nunes.

“Vai ser uma briga boa porque eu não vou deixar ela fazer gol. Até porque nosso objetivo principal é sair com a vitória e, provavelmente, ela vá ter bastante trabalho. Porque, além de mim, tem a Sorriso e as demais jogadoras”, apontou Victória.

Tem vitória na frente
Se a zagueira Victória Helena  já entrou em campo pelo Hulk, a atacante Vitória Silva, de apenas 17 anos, vive a expectativa de estrear oficialmente com a camisa do Verdão.

 “Não sei se serei titular, na verdade tudo pode acontecer. Mas se entrar mesmo é por mérito meu e das minhas companheiras. Cada dia é um dia diferente, sempre temos que estar dando o nosso melhor”, comentou a roraimense.

Contratada pelo Iranduba após peneira feita pela CBF, no início do ano, Vitória confessou tradicional nervosismo da estreia. “O nervosismo vai existir, é claro. Mas depois que a bola rolar e eu tiver aquela sensação de estar lá dentro, tudo vai passar”, revelou.

Carla, a “Audaxiosa”
Com 20 pontos na tabela, o Audax-SP vem pra Manaus tentar a vaga antecipada às quartas de final do Brasileirão. E quem pode ajudar as “Audaxiosas” é a atacante Carla Nunes.

“Sabemos do jogo difícil que teremos hoje. Uma vitória contra o Iranduba seria mais um degrau para chegar ao objetivo. Vamos ter cautela, porém iremos pra cima!”, comentou a jogadora que marcou sete dos 17 gols do Audax no campeonato.

Publicidade
Publicidade