Publicidade
Esportes
Futebol Feminino

Micaelly Brasil ostentou o manto canarinho no Sul Americano e agora está no Iranduba

Natural de Autazes, MIcaelly já levou o nome do Amazonas além das fronteiras do País com a camisa 10 Canarinho 04/04/2016 às 08:00 - Atualizado em 04/04/2016 às 08:52
Show 20160303082908 0
Há três anos, Micaelly faz parte da seleção brasileira de base e veste a emblemática camisa 10
Denir Simplício Manaus (AM)

O panorama do futebol feminino no Amazonas é dos melhores. Bem mais prestigiado até mesmo que o disputado pelos marmanjos, as mulheres têm dado um verdadeiro espetáculo dentro das quatro linhas. Maior exemplo disso é o Iranduba, que vem brigando com os grandes da modalidade no Brasil.

 No entanto, uma menina de Autazes (distante 113 quilômetros de Manaus) já levou o nome do Amazonas além das fronteiras do País. Estamos falando de Micaelly Brasil, de 15 anos. A meio-campista, que figura nas convocações das seleções brasileira de base há três anos, disputou no mês passado o Campeonato Sul-Americano Sub-17, na Venezuela, e usando a emblemática camisa 10 Canarinho.

 “Foi a primeira vez que usei (camisa 10), mas foi com muito orgulho de usá-la nos jogos”, conta feliz a garota, que tem a “rainha” Marta - que é a dona da 10 da Seleção - como maior ídolo. Ciente das dificuldades da prática do futebol feminino no Estado, Micaelly incentiva as meninas que desejam seguir o mesmo caminho. “Penso que o futebol é muito difícil de a pessoa conseguir chegar onde deseja. Mas, nada na vida é fácil, então com as coisas difíceis é que fazem com que a gente lute ainda mais pra conseguir o que quer”.

Vaga no Mundial

 Micaelly ajudou o Brasil a conquistar uma vaga para o Mundial da categoria, que será disputado entre 30 de setembro a 21 de outubro deste ano, na Jordânia. O passaporte para a disputa veio com a vitória sobre a Colômbia, no quadrangular final, onde o time Canarinho ficou em segundo lugar. A camisa 10 na Venezuela taxou a conquista como seu segundo título com a Seleção.

“O primeiro título que conquistei foi o Torneio Internacional, em São Paulo. O segundo não foi o título, mas a vaga pro Mundial, que conseguimos com o vice-campeonato, na Venezuela”, lembrou a meia, revelada em uma seletiva organizada pelo Iranduba, do então técnico Olavo Dantas. Falando em Iranduba, a amazonense se juntou às “Guerreirinhas do Hulk”, na disputa da recém-criada Liga Feminina de futebol e disputa o torneio em Fortaleza. A camisa 10 Canarinho, que jamais havia atuado por um clube de futebol de campo, estreou marcando gols e é um dos destaque do time Sub-20 de Verdão.

Micaelly é tímida, mas faz questão de agradecer aos pais e técnicos que lhe ensinaram os caminhos do futebol. “Meus pais sempre me apoiaram desde o início. Assim como o treinador Dominguinhos, que me treina desde os seis anos. Tem também o professor Thompsom, que sempre nos ajuda”, enfatizou. Às 10h de hoje, Micaelly estará em campo com o Iranduba pela terceira e última rodada do torneio da Liga, em Fortaleza, contra o Caucaia-CE. Em breve, a camisa 10 da Seleção, finalmente, vai poder desfilar seu futebol em campos barés.

Publicidade
Publicidade