Domingo, 16 de Junho de 2019
Sai Zica!!!

Micaelly Brazil tenta primeiro título na Arena da Amazônia com o 3B no Peladão

Fenômeno no futebol feminino brasileiro, a pequena atacante de Autazes ainda não levantou taça no palco da Copa do Mundo em Manaus. Chegou a hora de quebrar esse tabu?



are1.JPG Micaelly quer comemorar com o pai, que foi vice do Peladão e Copa dos Rios no antigo Vivaldão, o título dessa edição (Foto: Márcio Silva)
27/01/2017 às 14:42

Nunca um time foi tão favorito em uma final do Peladão como o 3B. A campanha devastadora das “Guerreiras do Hulk” - afinal, as atletas do time comandado pelo técnico João Bosco, é todo formado pelo time hexacampeão amazonense feminino de futebol -, apenas ratifica o poder de fogo do melhor ataque da competição.

Invictas, as meninas do 3B tem oito vitórias em oito apresentações. Porém o que mais impressiona é a quantidade de gols marcados pelo ataque do time enxadrezado em rosa e branco. São 107 tentos marcados e apenas um sofrido.

Alguns desses tantos gols foram marcados pela pequena Micaelly Brazil dos Santos, 16. Mas o que poucos sabem é que o pai da craque nascida em Autazes também brilhou no futebol e no Peladão.

Duas vezes na trave

Márcio Fonseca dos Santos, 39, foi atacante e dos bons. Na edição do Peladão do ano 2000, o pai de Micaelly decidiu a competição no antigo Vivaldão com a camisa do Aritana, que acabou ficando com o vice.

A coincidência do destino é que Márcio acabou perdendo o título justamente para o 3B, time masculino papa-títulos naquela época.


Micaelly vai encarar o time da Nilton Lins na decisão (Foto: Márcio Silva)

“Lembro que faltando 5 minutos pra acabar o jogo saiu o gol do 3B. Nós já estávamos na esperança de ir pros pênaltis. Porque daqueles jogos do ano de 2000 nós fomos pra quatro decisões por pênaltis e ganhamos todas as quatro”, recorda.

Depois disso o pai de Micaelly ainda foi vice no mesmo Vivaldão pela Copa dos Rios atuando pelo time de Autazes.

Fim da sina?

Assim como pai, Micaelly Brazil também já sentiu o gosto amargo do vice. Foi na decisão da Liga Feminina Sub-20, quando a Arena recebeu o histórico público de 17 mil pessoas, recorde para o futebol feminino.

Micaelly não escondeu a vontade de voltar a pisar na Arena e dessa vez pra comemorar um título. “A expectativa é grande pra todas de poder fazer essa final do Peladão na Arena. Vai ser um sonho estar de novo aqui disputando uma final. Tudo que nós treinamos, vamos colocar em prática dentro de campo pra sair com a vitória”, salientou.

Com apoio do pai, Márcio Santos, Micaelly quer o 1º título a Arena (Foto: Acervo Pessoal)

Questionada se o pai havia contado que foi vice-campeão do Peladão, Micaelly recorda vagamente do pai atleta. “Ele me contou apenas uma vez. Me disse que ficou com o vice. Me desejou boa sorte e disse pra eu ter humildade nessa final”, comentou a atacante que disse ter puxado ao pai no estilo de jogar.

“O vi jogar pouco, mas dizem que jogo como ele. Desde o meus 6 anos sempre treinei com os meninos. Naquela época era mais pancada porque eu jogava com os homens”, concluiu.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.