Publicidade
Esportes
Super Prova

Mixed Relay de Triathlon reúne 200 atletas na Ponta Negra, em Manaus

Prova de Fast Triatlo reuniu a nata da modalidade no Estado e quem levou o título da competição inédita no Brasil foi equipe Água Crim/Br Esportes 06/03/2017 às 10:47 - Atualizado em 07/03/2017 às 14:54
Show lplp
A grande campeã do evento foi a Água Crim/Br Esportes, que finalizou o percurso em 01h33min50seg (foto: Mauro Neto)
acritica.com Manaus (AM)

Uma prova nunca realizada no país desembarcou neste sábado (4), em Manaus e levou 200 atletas à Ponta Negra, que nadaram, pedalaram e correram para se destacar no Mixed Relay de Triathlon. A grande campeã do evento foi a Água Crim/Br Esportes, que finalizou o percurso em 01h33min50seg pela categoria Oficial (dois homens e duas mulheres). A Mundurukus Runners também subiu no lugar mais alto do pódio, após cravar 01h39min58seg pela Aberto (ambos os sexos, sem quantidade específica).

Diferente do Triathlon tradicional, no Mixed Relay o atleta realiza um “super-sprint”, enfrentando 250m de natação, 6km de ciclismo e 1,5km de corrida, sem pausas, passando a responsabilidade para o próximo companheiro de equipe. Pela Elite, a equipe Água Crim formada pelos triatletas Ícaro Melo, Thiago Aguiar, Hannah Rosa e Jéssica Santos, foram os únicos a concluir a disputa e levar o título.  

"Essa prova é inovadora, esse estilo de revezamento de triathlon nunca tinha feito, e para mim foi uma experiência incrível junto com minha equipe. A ideia de formar o grupo foi quando surgiu a oportunidade do campeonato e decidimos formar uma equipe com alguns dos triatletas mais fortes de Manaus, garantindo agilidade na prova. Acabou que a nossa equipe foi o grande destaque da competição, gostei muito do resultado, e estou feliz", comentou a atleta Jéssica Santos, que soma no currículo quase dez anos de triathlon.

Mais pódio

Pela categoria Aberto, a Onça Mssteam ganhou  a medalha de prata ao finalizar a prova em 01h57min00seg e o bronze foi para a equipe de Jonathantriteam, que finalizou em 01h57min05seg.

"Foi a nossa primeira prova juntos, e gostei muito. Aproveitamos bastante a competição, realizamos com calma, que é o principal da competição para se obter um bom resultado, e demos sorte de conseguir realizar os três percursos e fazer aquilo que treinamos, e conquistar o primeiro lugar. Estou muito feliz" disse André Gondim, representante da Mundurukus.

De acordo com o Presidente da Federação de Triathlon do Amazonas (Fetriam), Antônio Neto, o principal objetivo do evento foi alcançado: atrair novos atletas e massificar o esporte no estado.  A competição contou com o apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

"Esse é um evento teste, tanto em Manaus como no Brasil. Até hoje, provas deste tipo só existem com a chancela da ITU (International Triathlon Union), que é um órgão máximo, que faz esse tipo de evento previsto para estar nas Olimpíadas 2020. Queremos massificar essa modalidade, tentar atrair os atletas para esta prova de curta distância, pois qualquer pessoa pode concluir a prova. Todos adoraram e já estão perguntando quando será as próximas provas para poder participar", ressaltou Neto.

Publicidade
Publicidade