Publicidade
Esportes
Craque

Musa da ginástica rítmica do Amazonas deve 'pendurar as sapatilhas' em 2015

Bianca Maia Mendonça almeja novos voos e depois de 16 anos representando o Estado, a ginasta deve se aposentar na próxima temporada. A medalhista de ouro no Pan do México, em 2011, só continuará na carreira caso seja convocada para os Jogos do Rio 2016 28/12/2014 às 14:27
Show 1
Bianca Maia Mendonça deve "pendurar as sapatinhas" em 2015, depois de 16 anos representando o Amazonas na ginástica rítmica.
Lorenna Serrão Manaus (AM)

Após 16 anos representando a ginástica rítmica amazonense e brasileira, Bianca Maia Mendonça se prepara para dar novos voos. Fora da seleção desde o início deste ano, em 2015, a ginasta de maior destaque do Amazonas pretende focar mais nos estudos.

Aos 21 anos, ela avisa que vai “pendurar as sapatilhas” e afirma que o próximo ano será de mudanças e principalmente de outros desafios. Garante que não pretende mais participar da seletiva para a equipe Canarinho e que talvez esteja “velha” para continuar competindo. “Não penso em voltar à seleção, a menos que me convoquem para as Olimpíadas do Rio de Janeiro. Mas eu estou pensando no meu futuro profissional, na minha faculdade, em começar a trabalhar... Ano que vem vou continuar treinando em Floripa, mas também acredito que seja meu último ano como atleta, já estou ‘velha’ para a ginástica, passei da idade”, revelou a única amazonense a conquistar três medalhas de ouro em jogos Pan-Americanos (em 2011, em Guadalajara, no México).

“Comecei a treinar aos cinco anos de idade, então estou há bastante tempo no ramo e chega uma hora que o corpo pede pra acalmar. Infelizmente venho sentindo dores na coluna que me incomodam há um certo tempo, e esse definitivamente seria o motivo principal, apesar de amar muito a GR, não posso deixar minha saúde de lado”, acrescentou.


Nesses mais de dez anos de treinos e competições, Bianca viveu uma rotina pesada e criou um laço de amor com a ginástica rítmica, por isso ela se apressa em dizer que pode até parar de competir, mas jamais conseguirá ficar completamente longe da modalidade.

“Ficar longe dos tapetes será muito difícil. Sendo treinando por lazer, ou dando treino um dia para as minhas próprias alunas, ou quem sabe até no futuro levando minha filha para sua primeira aula de GR.. Mas me desligar por completo da ginástica, jamais!”, pontuou a atleta.

Sobre o futuro profissional, a ginasta também já tem tudo planejado. Cursando Educação Física, Bianca fala sobre o desejo de entrar para uma faculdade de Comunicação Social.

“Eu pretendo terminar minha faculdade de Educação Física para me manter ligada ao esporte, à ginástica principalmente. Mas também pretendo cursar Jornalismo. Sempre fui uma pessoa comunicativa, espoleta, que faz amizade fácil e gosta de conversar e muitas pessoas já me disseram que eu levo jeito pra área. Mais pra frente quero trabalhar na TV, como apresentadora ou como repórter de rua, isso me deixaria muito feliz. Vou arriscar e vamos ver no que vai dar”, afirmou.


Mas, é claro, que o sonho olímpico continua vivo na cabeça e no coração da atleta.

“Não temos 100% certeza de quais ginastas estarão no Rio em 2016. Meu estudo será o meu foco, mas se houver um convite para compor de novo a seleção brasileira, eu largo tudo e me dedico exclusivamente para os Jogos Olímpicos do Rio, afinal é o sonho de qualquer atleta”, revelou.

Publicidade
Publicidade