Segunda-feira, 06 de Abril de 2020
BAREZÃO

Na Colina, Manaus vence o Iranduba por 1 a 0 e se aproxima do líder Amazonas

Equipe do Gavião do Norte esbarrou na defesa e na 'cera' do Hulk. Com o resultado, o representante baré na Copa do Brasil foi a 14 pontos na tabela do Barezão



manaus_fc_8F91B791-FA33-40A5-B4F4-C9112704B67D.JPG Foto: Eraldo Lopes
15/02/2020 às 20:49

Foi com dificuldades, mas o Manaus venceu o Iranduba por 1 a 0 no estádio Ismael Benigno, a Colina, na noite deste sábado (15). A partida valeu pela sexta rodada do Campeonato Amazonense e serviu para o Gavião do Norte se aproximar do líder Amazonas, que tem 16 pontos. Hamilton marcou o gol da vitória.

"Embora o Iranduba esteja na parte de baixo da tabela, eles fizeram uma boa partida e nos deram trabalho. A vitória foi importante para a tabela", afirmou Gabriel Davis, meia do Gavião do Norte.



Nada de gols

Na Colina, a primeira etapa trouxe chuva, lesões, mas nada de gols. Quem teve a primeira oportunidade para abrir o placar foi o Iranduba, aos 4 minutos, com o atacante Bolacha finalizando para a defesa de Jonathan. Pelo Gavião, as principais chegadas eram com Hamilton, tanto pelo alto quanto por baixo. 

Uma das chances mais claras para o camisa 25 veio após cruzamento do lateral Edvan, que substituiu Igor, logo aos 10 minutos de jogo. O experiente camisa 2, que hoje sentiu a coxa esquerda, já havia sido substituído por lesão contra o Coritiba, na Copa do Brasil. No Hulk, Matheus Levi também se lesionou e deu lugar a Werley aos 24 minutos.

Ação no segundo tempo

O Hulk parecia satisfeito com o empate, mas o Gavião já iniciou o segundo tempo acelerando para marcar. Simionato quase marcou, aos 7 minutos, após bate-rebate na área. Era o abafa do Manaus, contra um Iranduba que só se defendia. O gol parecia questão de tempo. E foi. 

Aos 25 minutos, Caique cobrou escanteio pela esquerda e o camisa 25 Hamilton testou bonito no canto de Bruno Saul. O ex-goleiro do Manaus, aliás, por conta da cera feita antes gol, foi 'cornetado' em alto e bom som pela torcida do Gavião. Desperdiçando chances para ampliar, o 1 a 0 permaneceu no placar.

Repercussão

(Foto: Eraldo Lopes)

Sob crise interna e demonstrando satisfação com um empate, a equipe do interior fez 'cera' desde o primeiro tempo - com queda de jogadores para atendimento e lentidão no reinício das jogadas -, postura criticada por Welington Fajardo. 

"O Campeonato Amazonense não privilegia quem quer jogar. Desde que cheguei ao Manaus, a gente busca o jogo. E isso é algo para os torcedores. Ninguém vai gastar seu dinheiro para ver um espetáculo ruim. Temos que fazer o que a FIFA pede, deixar a bola rolar", ressaltou o comandante do Gavião, que alertou para a valorização do torneio. 

"O Amazonas ficou muito tempo fora do cenário nacional. Hoje temos um time na Série C e que derrotou uma equipe de Série A na Copa do Brasil. Vão continuar tratando o campeonato assim? É um alerta que faço com toda a humildade", completou Fajardo.

News leonardo 9028af08 26fb 4271 b322 4409cded8370
Repórter do Craque
Jornalista em formação na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e repórter do caderno de esportes Craque, de A Crítica. Manauara fã da informação e que procura aproximar o leitor de histórias – do futebol ao badminton.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.