Sábado, 17 de Agosto de 2019
MMA

Rei da Selva Combat promove onze lutas no dia 11 de julho

Décima terceira edição do evento terá, além das lutas normais, uma disputa pelo cinturão. Seis estreantes também terão oportunidade



rei_da_selva_F5DD44CF-81A0-4F72-A68B-E91A875CBEFA.JPG Nesta edição, Rei da Selva promove disputa de cinturão na categoria galo. Foto: Winnetou Almeida
03/07/2019 às 21:06

O Rei da Selva já tem data definida para acontecer. No dia 11 de julho, na Academia Atala, o evento vai promover sua 13ª edição com um cartel de 11 lutas. Marcado para as 20h, o Rei da Selva Combat 13 busca dar oportunidade para novos atletas - serão três confrontos entre estreantes. O maior destaque é para a disputa de cinturão na categoria galo, onde ficarão frente a frente os vencedores dos dois primeiros duelos da noite. Os ingressos possuem preço único de R$ 50,00 e estão sendo vendidos na própria Academia Atala.

Em forma de circuito, a disputa de cinturão partirá de dois confrontos entre atletas duríssimos da categoria galo, até 61,2 kg. Na primeira luta da noite, Alexandre Pit Bull enfrenta Manuel Silva. Na sequência, no segundo duelo do evento, se enfrentam Giliarde Wolverine e Hudson Mello. Os vencedores garantem vaga na última luta, onde o Rei da Selva dará um cinturão interino ao campeão.

Um dos principais eventos de MMA do estado do Amazonas, o Rei da Selva espera receber 400 espectadores nesta edição de número 13, capacidade máxima do local de realização das lutas. Diego Dutra, diretor geral do Rei da Selva, vê com ótimos olhos a continuidade de um evento tão tradicional do cenário amazonense do MMA. “O Rei da Selva já é conhecido. Portanto, dar sequência a um evento que já tem a cara de Manaus é muito relevante”, declarou Diogo.

De acordo com o diretor geral, a ideia do Rei da Selva Combat 13 é dar oportunidade a lutadores novatos. “Estamos fazendo esta edição para dar espaço a lutadores que estão iniciando no esporte. Também, claro, mesclando com outros que já participaram de edições anteriores do Rei da Selva”, afirmou. Para Diogo, é fundamental o surgimento de novos personagens da luta no estado. “Precisamos revelar novos talentos, mas os eventos locais não costumam dar oportunidades para a nova geração. O público brasileiro está um pouco carente de ídolos no esporte”, completou. 

Sendo um dos principais centros de artes marciais do mundo, o Amazonas atualmente é representado por quatro lutadores no UFC. No masculino, José Aldo, Diego Ferreira e Klidson Abreu; já no feminino, Ketlen Vieira é a representante. Visando movimentar o cenário das lutas no estado, Diogo diz que este será o primeiro capítulo de uma trilogia do Rei da Selva. No dia oito de agosto ocorre a 14ª edição, e no dia 12 de setembro, a 15ª. Para a segunda edição das três, em agosto, o card já está fechado.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News ac1 c11005fb a54c 4884 8608 3c793bab9e30
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.