Publicidade
Esportes
Craque

Na terra do NBA: Amazonenses disputam campeonato de basquete máster nos EUA

Cinco amigos do Amazonas, amantes do basquete, tiveram a chance de representar o Brasil no maio campeonato de basquete máster do mundo 18/10/2015 às 15:25
Show 1
Os cinco amigos que jogam em Manaus, tiveram a chance de jogar, também juntos, só que representando o Brasil
Camila Leonel Manaus (AM)

A amizade de longa data e a paixão pelo basquete fez nascer o time All Friends (todos os amigos, em inglês), que disputa do Campeonato Amazonense de Basquete Master. George, Valdir, Ily, Roberto e Francisco já passaram dos 30 anos, mas o prazer de jogar continua o mesmo da adolescência. Apesar dos jogos ser uma forma de descontrair e reunir os amigos, o hobby já levou esses amazonenses aos Estados Unidos, país que é a maior potência do esporte, para representar o Brasil no 13° Campeonato Mundial de Basquetebol Master no fim do mês de agosto.

A competição acontece a cada dois anos e é organizada pela Federação Internacional de Basquetebol Master (FBBM) e reuniu 210 equipes de mais de 40 países em Orlando. As competições de basquetebol master reúnem atletas e ex-atletas (profissionais e amadores), no naipe masculino e feminino, acima de 30 anos de idade.

 A equipe do Brasil de 12 jogadores reuniu  cinco amazonenses. Valdir foi o único do Amazonas que jogou pela Seleção Brasileira A. Os outros quatro fizeram parte da Seleção Brasileira B. Completaram a seleção jogadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Paraíba, Rio Grande do Norte e Bahia.   Na categoria 30+,  o Brasil “A” ficou em 2º lugar e Brasil “B” em 4º lugar. O campeão da categoria foi a Estônia.

O Brasil levou duas seleções para a competição

Durante os 10 dias de competição, a sensação de realização por vestir a amarelinha e “trocar figurinhas” com veteranos foi uma experiência única para os brasileiros.

“A gente sempre tinha contato com as seleções que jogaram com a gente. Assistimos muitos jogos de outras categorias. Um dia eu bati uma bola com um senhor de 75 anos que jogou a NBA e é uma pessoa saudável. Todo mundo se reuniu no mesmo hotel, então conhecemos muita gente”, disse o armador Roberto Folhadela.


George Froés, lateral da equipe joga há 22 anos conta que, para ele a relação com o esporte é de amor. “Minha relação com basquete é de amor. Além de atleta, sou professor universitário de Educação Física (faculdade La Salle) e técnico de basquetebol. Enquanto atleta (considerando treinos, competições e viagens), jogo há 22 anos. Comecei na categoria de base com 13 anos e agora, com 34 anos, sou atleta master”, declarou.

Apesar da amizade dos jogadores do All Friends já durar mais de 20 anos, no caso de Illy, a situação é um pouco diferente. Nascido no Rio de Janeiro, mas morando na capital amazonense há 12 anos, ele já foi jogador profissional do Jequiá Iate Clube e Olaria. “Eu parei de jogar com 30 anos e quando vim morar em Manaus, conheci as pessoas que jogavam basquete e comecei a jogar mais por prazer. Eles fazem isso por hobby, mas mesmo com a idade permanecem praticando o esporte que tanto amam”, explicou.


Publicidade
Publicidade