Publicidade
Esportes
Expectativa Nacional x Coritiba

Nacional a 90 minutos de entrar para a história na Copa do Brasil

Com vantagem de três gols de diferença, o Nacional reencontra o Coritiba com a chance de de eliminar pela primeira vez um time de primeira divisão 23/05/2013 às 09:08
Show 1
Lana mantém formação que rendeu a vitória em Manaus
Augusto Costa Curitiba

Com a vantagem de poder perder até por dois gols de diferença, para garantir a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil, o Nacional está pronto para o duelo contra o Coritiba. O time comandado pelo técnico Aderbal Lana entra em campo nesta quinta-feira(23), às 18h30 (horário de Manaus), no estádio Couto Pereira, com duas novidades: o zagueiro Márcio Abrão deve entrar na vaga de Eliézio e o lateral-direito Erick vai substituir Amaral, contundido.

Na quarta-feira(22), durante treino de apronto no Centro de Treinamento do Atlético Paranaense, o Leão da Vila Municipal corrigiu falhas de posicionamento, realizou jogadas ensaiadas até a exaustão e aprimorou as cobranças de penalidades, caso seja necessário.

Mas se o Coxa vem apostando no talento do consagrado meia-atacante Alex, o Naça entra em campo com moral, respaldado como o segundo melhor ataque dos 20 jogos realizados na segunda fase da competição, depois da goleada por 4 a 1 sobre o Coritiba, em Manaus, ficando atrás somente do Atlético Paranaense, que goleou o América-RN por 6 a 2.

Segundo Erick, que já defendeu a Portuguesa e disputou várias edições da Copa do Brasil, a melhor maneira do Naça não deixar escapar a classificação é surpreender em pleno Couto Pereira e não ficar somente se defendendo. “A estratégia é que nós temos que marcar forte e jogar com velocidade. Sabemos que o Coritiba é uma equipe forte e vai querer buscar o gol desde o início do jogo. Se fizermos um gol, eles vão ficar mais pressionados”, avaliou.

Para o zagueiro Márcio Abrahão, apesar da partida ser difícil diante da torcida do Coritiba, que deve empurrar o Coxa para o ataque em busca dos três gols que podem garantir a classificação, o Nacional tem condições de voltar de Curitiba com um bom resultado. “Sabemos que é uma partida difícil, mas a nossa equipe também é qualificada e mostrou isso em Manaus. Vamos buscar um resultado positivo aqui. Acredito que a torcida deles vai ficar insatisfeita se eles não conseguirem marcar logo um gol nos primeiros 15 minutos. Isso pode ser uma vantagem positiva revertida a nosso favor”, avaliou o zagueiro nacionalino.

O meia-atacante Danilo Rios, que marcou dois gols no primeiro jogo contra o Coritiba, destacou o bom momento do ataque do Nacional na Copa do Brasil. “A expectativa é conseguirmos um bom resultado e a classificação. Temos uma vantagem boa, de dois gols, mas o Coritiba é perigoso. Vamos marcar em cima e também tentar marcar gols, o que aumentaria a pressão sobre o time deles”, disse Rios.

Torcida é o trunfo do Coritiba

O Coritiba aposta no talento de Alex e na força da sua torcida para reverter a vantagem do Nacional e não decepcionar os seus mais de 30 mil sócios-torcedores em pleno Couto Pereira. Em declarações à imprensa paranaense, o técnico Marquinhos Santos disse que acredita que, a exemplo de 2011 e 2012, quando o Coritiba conquistou o vice-campeonato da competição, este ano pode repetir a façanha e brigar pelo título.

Mas, apesar do otimismo e da confiança nos torcedores, os jogadores reconhecem que não será fácil e admitiram que ficaram muito chateados com o resultado elástico em Manaus.

O lateral direito Victor Ferraz declarou que a partida contra o Nacional será o momento mais delicado que o Coritiba terá que enfrentar até o momento numa competição importante. “Eu nem falo muito sobre a torcida que sempre nos apoiou. Acredito que mesmo que não saia gols no primeiro tempo, que não é o que queremos, ela vai continuar nos incentivando”, disse.

Naça sem marcação individual

Apesar do talento incontestável de Alex, que está confirmado  para enfrentar o Nacional, o craque do Coxa não deverá receber marcação individual, mas sim por zona. Ontem, depois do treino do Naça, os jogadores estavam debatendo qual a melhor estratégia para neutralizar o craque paranaense. 

“O Alex é um excelente jogador. Devemos tratá-lo com muito respeito, mas vamos jogar como fizemos em Manaus, marcando muito bem por zona, sem marcação individual”, sugeriu o meia Danilo Rios.

O líbero Ediglê não poupou elogios ao craque curitibano, mas acredita no “poder de fogo” do Naça para neutralizar o jogador. “Vamos ter cuidado com ele (Alex). Vamos ver o que o professor Lana vai passar para gente. Mas o Coritiba não é só o Alex, tem outros bons jogadores. Temos que estar bem posicionados e suportar os primeiros 15 minutos da partida, que eles irão pressionar”, avaliou o jogador.

Publicidade
Publicidade