Publicidade
Esportes
Craque

Nacional busca classificação para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro neste sábado (17)

Com formação que bateu o Genus, Nacional vai tentar a classificação antecipada na casa do líder Plácido de Castro 17/08/2013 às 08:08
Show 1
APOSTA: Substituto de Danilo Rios, Bismarck foi mantido por Léo Goiano
AUGUSTO COSTA ---

O Nacional pode terminar a partida deste sábado contra o Plácido de Castro, no estádio Antônio Aquino Lopes, o Florestão, que começa às 17h (horário de Manaus), classificado para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Para que isso aconteça, o Naça tem que vencer a equipe acreana e o Paragominas não derrotar o já desclassificado Genus, em Porto Velho. Mas a missão do Leão da Vila Municipal não será nada fácil. Se por um lado o time amazonense tem vantagem no histórico dos confrontos, com duas vitórias contra uma do Tigre do Abunã, os acreanos ainda não perderam no Brasileirão jogando em casa.

Confirmado pelo técnico Léo Goiano no time titular, o meia-atacante Birmarck, novo dono da camisa 10, no lugar de Danilo Rios, treinou durante a semana muitos chutes de fora da área, jogada que pode ser uma arma mortal contra o Plácido de Castro. Na sua estréia pelo Nacional contra o Genus, Bismarck acertou um “balaço” no canto esquerdo do goleiro, abrindo o caminho para a goleada do Leão da Vila Municipal.

“O chute de fora da área é uma arma importante no futebol, principalmente nessa reta final, quando jogamos fora de casa e precisamos do resultado. Treinei muito durante a semana e espero acertar contra o Plácido de Castro. Ainda não joguei contra eles, mas meus companheiros já passaram informações de que é um time forte, mas queremos a vitória para dar um passo importante para a classificação na Série D, que é o principal foco da equipe”, avaliou o meia.

Atenção redobrada

Considerado o ponto fraco do time na vitória por 5 a 2 contra o Genus, quando sofreu um “apagão” e levou dois gols em apenas três minutos, a defesa do Nacional promete atenção redobrada no jogo contra o Plácido de Castro para evitar surpresas desagradáveis. O zagueiro Emerson, que forma a dupla de zaga com Rafael Morisco, disse que todo cuidado é pouco contra o jogo aéreo do adversário, buscando as cabeçadas do atacante Sandro Goiano. “Já sabemos onde nós erramos naquela partida contra o Genus e treinamos duro durante a semana para corrigir as falhas de posicionamento. Em todos os jogos temos que ter atenção redobrada. Estou conversando muito com o Rafael Morisco para melhorar o entrosamento na zaga. O treinador já falou para nós termos cuidado com o Sandro Goiano, que é alto, e temos que anular essa jogada do adversário”, avaliou o zagueiro.

Acreanos têm duas dúvidas

O Plácido de Castro quer manter o tabu contra o Nacional de nunca ter perdido em seus domínios pelo Brasileirão. Em sete partidas em casa válidas pelo Campeonato Brasileiro da Série D (2011 e 2013), o Tigre do Abunã não foi derrotado. Foram cinco vitórias e dois empates, com 80,95% de aproveitamento. No Brasileirão de 2011, o time acreano jogou no estádio Arena da Floresta e venceu o Naça por 2 a 0.

Na quinta-feira, o lateral Íris e o atacante Sandro Goiano sentiram uma contusão no treino de apronto e deram um susto na comissão técnica do Plácido, mas o técnico Nilton Nery disse que os jogadores devem ser avaliados momentos antes da partida de hoje contra o Naça e devem jogar. “O lateral Íris sentiu uma lesão que nós achamos ser no adutor e saiu logo no começo do treino e o Sandro teve um problema no tornozelo. Espero que eles se recuperem”, comentou Nery.

Publicidade
Publicidade