Publicidade
Esportes
DECISÃO

Nacional e Princesa do Solimões se enfrentam em 'jogo mais importante do ano'

Segunda partida da semifinal do Campeonato Amazonense, entre Nacional e Princesa do Solimões, define calendário de 2018 das equipes 31/05/2017 às 05:30
Show zcr043101olho1 p01
Na primeira partida entre as duas equipes, o jogo terminou empatado em 2 a 2, em Manacapuru. (Fotos: Evandro Seixas)
Valter Cardoso Manaus-AM

A maior rivalidade do futebol amazonense dos últimos anos ganha mais um capítulo decisivo. Nacional e Princesa do Solimões se encontram mais uma vez nesta quarta-feira (31), no Estádio Carlos Zamith, às 20h, pela partida de volta da semifinal do Campeonato Amazonense de 2017.

Após decidirem três campeonatos seguidos entre 2013 e 2015, e em duelo emocionante na semifinal de 2016, um dos clubes carimba hoje a passagem para a final e outro se despede da disputa pelo título do Barezão.

Valendo a vaga para a próxima fase da competição e lugar em competições nacionais, a partida ganha ainda mais importância. “Nós temos praticamente o jogo do nosso ano, a nossa equipe está muito preparada, mas sabemos que não tem nada ganho, vamos encontrar um adversário muito difícil, de muita qualidade, mas eu acho que devemos colocar em prática os trabalhos com o professor Arthur (Bernardes técnico do Nacional), que foram trabalhos de muita qualidade. Agora, chegou o grande dia”, analisou o lateral direito e capitão do Nacional, Peter.

O caráter decisivo da partida também foi destacado pelo técnico do time. “Será um duelo difícil, ainda mais por valer vaga na final do campeonato.  A equipe está evoluindo a cada dia e toda a dedicação e trabalho duro serão recompensados em campo, uma vez que vamos lutar até o fim para trazer o melhor resultado para o clube e garantir o calendário do Nacional para 2018”, destacou Arthur Bernardes.

 Após empatar por a primeira partida por 2 a 2, o Leão da Vila segue para a partida de volta podendo se classificar com qualquer empate, por ter a vantagem de ter feito uma campanha  melhor na fase de classificação do Barezão. Mas o time tenta não pensar nos critérios de desempate e focar nos aprendizados para buscar a vitória diante do rival. “O jogo em Manacapuru foi um jogo onde nós devemos tirar lições, principalmente com o setor ofensivo do Princesa, mas sabemos que o jogo vai ser um jogo de muita dificuldade(...) Mas a nossa equipe está bem focada, bem descansada, esperamos chegar logo a hora do jogo para que nós consigamos fazer o resultado favorável e garantir o ano de 2018 para o Nacional. Tenho certeza que a nossa equipe está no caminho certo e nós vamos fazer um bom jogo para sair com a vitória”, finalizou Peter.


 

Tubarão
Além do Leão, o Princesa do Solimões vai precisar enfrentar um outro adversário muito duro: o tempo. Com um calendário apertado, o time se divide entre as disputa da Série D e do Campeonato Amazonense.

O Tubarão enfrentou o Atlético-AC no domingo (28), fora de casa, enfrentou uma longe viagem de volta até o Amazonas e já se prepara para a partida decisiva. Mas cansaço, não é desculpa para o time de Manacapuru. “Nosso time, apesar de ter vindo de vários jogos, está  bem. Deu para descansar bastante desde o jogo de domingo até hoje. Apesar do tempo ser reduzido e ter essa maratona de jogos, acho que essa semana descansamos mais. O cansaço vem mesmo 48h depois do jogo, veio nesta terça. Mas eu acho que a nossa força de vontade supera tudo isso. Acredito que vamos estar 100% em relação a parte física”, analisou Getúlio, lateral do Tubarão do Norte. 

Se o fato de disputar duas competições divide as atenções da equipe, não diminui as responsabilidades. Avançar para a final significaria ter mais uma chance para buscar o acesso em 2018, caso o time tropece na Série D este ano. “Para nós é como se fosse o último jogo do ano também. Nem estamos pensando em ser  semifinal ou em Série D, o nosso jogo mais importante hoje é o jogo contra o Nacional. Se eles estão com vontade, nós estamos com vontade em dobro.  Nosso time está muito comprometido, fazia tempo que eu não abria a boca e falava que tinha orgulho de trabalhar em uma equipe, mas hoje eu sinto orgulho de trabalhar com cada jogador que nós temos aqui. Apesar de ser um elenco reduzido, todos estão com o mesmo comprometimento, não existe vaidade, não existe nenhuma ‘trairagem’, como falamos no meio da bola”,  revelou o experiente lateral, que garantiu que a desvantagem de poder ficar fora com um empate não assusta a equipe.



Semifinal indefinida 
Em meio a indefinição da realização da segunda partida da semifinal entre Fast e Manaus Futebol Clube, a partida segue prevista para a próxima quinta-feira (01) em Manaus, na tabela oficial da Federação Amazonense de Futebol.

Na última segunda-feira (29), o Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas puniu as duas equipes por conta da confusão generalizada ocorrida na primeira partida desta fase. O Rolo Compressor foi punido com perda de três mandos de jogo, onde precisa jogar a mais de 200 km de Manaus. A decisão deveria valer já para a partida desta quinta-feira, mas um efeito suspensivo pode manter a partida na capital. “Temos que aguardar para ver se o Tribunal vai conceder ou não. Se o TJD conceder a liminar para eles (Fast Clube), o jogo vai ser aqui em Manaus mesmo, senão vamos tomar a decisão nesta quarta-feira”, explicou o diretor de competições da FAF, Ivan Guimarães.

 

Publicidade
Publicidade