Publicidade
Esportes
Tudo igual

Nacional e Rio Negro ficam no 1 a 1 e seguem na lanterna do Barezão

Em jogo com dois gols na primeira etapa e segundo tempo com mais de uma hora de duração, clássico Rio-Nal termina na igualdade e tanto Leão como o Galo se complicam no Estadual 03/02/2018 às 18:29 - Atualizado em 03/02/2018 às 19:51
Show ga
Com empate dupla Rio-Nal se complicou de vez no Barezão (Foto: Evandro Seixas)
Denir Simplício Manaus (AM)

Ninguém é de ninguém no clássico Rio-Nal. Em partida disputada na tarde deste sábado (3), no estádio Carlos Zamith, na Zona Leste de Manaus, Nacional e Rio Negro empataram em 1 a 1 e seguem juntos na lanterna de seus grupos no Barezão 2018. Com direito a gols na primeira etapa e segundo  tempo com mais de uma hora de duração, a igualdade deixou ambos os times em má situação no Estadual.

Com o resultado, o Naça continua na última posição no Grupo A do torneio, com dois pontos em três jogos. Já o Galo, que conseguiu seu primeiro ponto na competição, permanece como lanterna do Grupo B, com apenas um ponto em três apresentações.

Na próxima rodada, a última do primeiro turno, o Rio Negro recebe CDC Manicoré, às 19h30, de sexta-feira, no estádio da Colina. Já o Leão, tem o clássico Pai-Filho, com o Fast, no sábado (10), na Arena da Amazônia. Antes porém, o Nacional tem compromisso pela Copa do Brasil com o CSA-AL, na terça-feira (6), às 17h15, na Arena.

O clássico

Com sede de pontuar o Rio Negro do técnico Adebal Lana foi pra cima do Nacional, do treinador Sinomar Naves. Mas a primeira grande chance foi do Leão da Vila. Ives comete falta na cabeça da grande área em Alexsandro. Aos 9min, Fininho cobra com maestria no ângulo direito do goleiro Pablo, que ficou apenas na sofrência vendo a bola morrer no fundo do gol. 1 a 0 pro Nacional.

Aos 11min, Gleisson recebe belo lançamento na grande área do Nacional, mas chuta forte, pra fora.  O empate do Galo estava perto e, aos 18min, Leandro Silva avançou pela esquerda e cruzou para o estreante Giovanni cabecear firme no canto esquerdo de Valverde. Clássico empatado no Zamithão.

Tanto Galo como Leão tiveram boas chances de marcar, mas o primeiro tempo terminou assim. Na volta do intervalo, o Rio Negro voltou melhor, mas um incidente paralisou a partida por mais de 20 minutos. Em disputa de bola no alto, Cristiano e Leandro Silva se chocam e o lateral-esquerdo do Galo leva a pior.

Quase desacordado e com muitas dores na coluna cervical, o camisa 6 do Galo deixou o estádio de ambulância direto para um hospital. 

O jogo recomeçou aos 47 minutos do segundo tempo, assim que a ambulância retornou ao estádio. Apesar de acordado e sem maiores complicações, Leandro Silva ficou em observação no centro médico.

Partida retomada e foi a vez do goleiro Valverde salvar o Nacional em duas oportunidades, com o meia Du e o atacante Gleisson. O primeiro teve a chance da virada pro Galo, mas isolou chutou nas pernas do arqueiro nacioinalino. Da mesma forma, Gleisson perdeu a chance da primeira vitória rionegrina no Barezão.

"Fico falando que futebol não é força, futebol é jeito. A bola não gosta de ser maltratada, não. Quem maltrata a bola não faz gol", desabafou Lana depois do jogo diante das chances desperdiçadas pelo Rio Negro na partida.  

Publicidade
Publicidade