Publicidade
Esportes
Craque

Nacional faz 102 anos nesta terça (13) e pretende retomar posto de maior clube do Norte

O Leão da Vila Municipal procura antever o futuro para reencontrar não somente o seu passado de glórias, mas também retomar seu antigo posto 13/01/2015 às 12:14
Show 1
Torcida do Nacional aposta em um futuro melhor para o clube da Vila
denir simplício Manaus (AM)

“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”. A frase do pai da Administração Moderna, Peter Drucker, representa muito bem o momento que vive o Nacional Futebol Clube. O Leão da Vila Municipal, que hoje comemora 102 anos de fundação, procura antever o futuro para reencontrar não somente o seu passado de glórias, mas também retomar o posto de maior clube de futebol do Norte do Brasil.

A agremiação fundada após uma dissidência de atletas do extinto Manaos Sporting Club, no dia 13 de janeiro de 1913, atravessa uma das melhores fases administrativas de sua existência. Depois de conquistar o seu 42º título amazonense na temporada passada, a diretoria do Nacional revolucionou o seu departamento de futebol e projeta voos maiores para um futuro não tão distante.

O clube, que foi a primeira equipe da região Norte do País a disputar a elite do futebol nacional, deseja vigorar novamente entre os gigantes do esporte bretão do Brasil. E para isso lançou um planejamento ousado para os padrões do futebol baré: o “Projeto Série A 2024”. As maiores novidades apresentadas pelos dirigentes do Leão estão na organização de seu departamento futebolístico. O multi-campeão Aderbal Lana é o coordenador técnico do clube e será responsável pelas divisões de base do Naça até o profissional.

A diretoria nacionalina também manteve o comandante do clube na conquista do Barezão de 2014, Sinomar Naves. Com orçamento estipulado em R$ 300 mil mensais, o Leão da Vila Municipal se organiza como nunca para conquistar as metas traçadas no ano passado e disputar o Campeonato Brasileiro da Série A, em 2024.

Com a melhor estrutura entre todos os postulantes à taça do Estadual de 2015, o “Mais Querido” ainda disputará outras três competições na temporada: Copa Verde (que dá ao vencedor vaga na Copa Sul-Americana), Copa do Brasil (que leva o campeão a disputar a Taça Libertadores da América) e o Campeonato Brasileiro da Série D - esta última disputa tida como a prioridade da equipe no segundo semestre. Caso consiga estar entre os quatro melhores colocados da Quarta Divisão nacional, o clube chegará ao Brasileirão da Série C – meta que o Naça pretende alcançar até 2018.

Duelos marcados

O Leão de 2015 já tem estreia marcada. É contra o São Raimundo, em amistoso marcado para o próximo domingo, na Colina, Zona Oeste. No dia 30 o Naça vai disputar o Torneio José Melo, um quadrangular envolvendo o Princesa do Solimões, São Raimundo e o Tapajós, do Pará. O “Boto Mocorongo”, como é conhecido o time paraense, disputará o Parazão 2015 pela 1ª vez em sua breve história.

O clube santareno foi fundado em 2012 e conseguiu o acesso na elite do futebol do Pará ano passado.

As 10 metas do ‘11 Nacional’

Batizado Eleven Nacional, posteriormente rebatizado como Onze Nacional, o clube traçou dez metas ainda no ano passado. Duas delas já foram alcançadas: a conquista do Estadual de 2014 e a vaga na da Série D de 2015. Cada passo foi analisado cuidadosamente pelos dirigentes que prometem não meter os ”pés pelas mãos” como ocorreu em anos anteriores.

“Não vamos mudar. Caso haja algum problema no decorrer do planejamento o que vamos fazer é apenas corrigir. Tudo foi devidamente estudado para que ocorra dentro do esperado. Temos as nossas metas e duas delas já foram alcançadas. Agora é aguardar as competições deste ano começarem para seguir o percurso traçado”, explicou o presidente do Nacional, Mário Cortez.

O programa sócio-torcedor do Naça ainda está em fase de implantação e poucos torcedores aderiram ao projeto. No entanto, Cortez afirma que até o meio do ano, quando as vitórias vierem, pelo menos três mil novas adesões ao plano Rede Leão de Descontos devem ocorrer. “Nosso torcedor nos apoia. Tenho certeza que quando a equipe começar a disputar os jogos, os próprios torcedores divulgarão o projeto”, disse o presidente Ele afirma que o clube da Vila Municipal atravessa sua melhor fase financeira em 102 anos de existência.

“Talvez o Nacional seja o único clube do País que paga religiosamente no dia 30. O clube cumpre com suas obrigações, até para que sirva de exemplo para outras agremiações”, revelou o mandatário nacionalino.

Sem festa

A diretoria do Naça mostra austeridade e não fará festa em comemoração aos 102 anos de fundação. O que está marcado para hoje na sede do clube, no bairro Adrianópolis, Zona centro-Sul, é a posse da diretoria e conselho fiscal do clube, seguida de um conquetel. A chapa liderada por Mário Cortez e Manoel do Carmo Chaves Neto, o Maneca, foi eleita por aclamação e ficará à frente do Leão por mais dois anos.

Publicidade
Publicidade